Feira Iratiense do Livro trouxe atrações variadas - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 10 de junho de 2014

Feira Iratiense do Livro trouxe atrações variadas

A Feira Iratiense Estudantil do Livro (FIEL), teve início no dia 29 de maio e se estendeu até o dia 1° de junho. A FIEL foi realizada por meio de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Irati e a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), e contou com o apoio do Núcleo Regional de Educação, da Academia de Letras e Artes do Centro Sul do Paraná (Alacs), da Fundação Denise Stoklos e do Centro Cultural Clube do Comércio.

Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul
 Durante a FIEL, crianças, adolescentes e jovens puderam participar de palestras, oficinas, teatros, além de ter contato com os livros em exposição ou à venda.  Para Luiza Nelma Fillus, professora e presidente da Alacs e da Fundação Denise Stoklos, realmente é muito importante que sejam realizados eventos em que a grande atração seja o livro, o foco seja a leitura. “A leitura é uma viajem individual e cada pessoa tem que fazer esta travessia individualmente. Não adianta ler bons livros, sem entrar na história e sem entender nada do que está escrito. O mais importante é praticar a leitura, que com o tempo isso se torna um hábito gostoso. Irati está de parabéns, por oferecer eventos que incentivam a leitura”, diz Luiza.


Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul
De acordo com o prefeito Odilon Burgath (PT), comparando com a edição passada, neste ano, a FIEL pôde contar com a presença de muito mais pessoas. "A FIEL está cada vez mais expandindo e sendo referência em cultura na região", destaca Odilon.

Abertura

Na manhã do dia 29 de maio, no Centro Cultural Clube do Comércio, aconteceu a abertura oficial da FIEL, que atraiu grande público. O evento contou com a presença dos professores e estudantes das escolas municipais e estaduais, incluindo alunos do Instituto Federal do Paraná, Campus Irati. Também marcaram presença, a secretária de Cultura, Patrimônio Histórico e Legado Étnico, Claudete Basen; a secretária de Educação, Claudia Zanlorenzi, o chefe do Núcleo Regional de Educação: Cleto Castagnoli, a presidente da Alacs e da Fundação Denise Stoklos, Luiza Nelma Fillus; o professor Dr. Edson Santos Silva da Unicentro;  o diretor do Instituto Federal do Paraná, Campus Irati, Francis Baranoski; o presidente do Centro Cultural Clube do Comércio, Vergílio Trevisan; secretários municipais, integrantes da Polícia Militar,  Corpo de Bombeiros, e Guarda Municipal.
Quem estava presente na abertura pôde prestigiar uma homenagem ao professor José Maria Orreda, realizada pelos alunos da Escola Padre Wenceslau;  explanações sobre os jornais  de Irati - que contou com a participação da equipe do Hoje Centro Sul; teatro musical em libras com alunos do 4º ano de informática do Duque de Caxias; palestra com Lucas Macedo e o poeta Elvio Campos; um musical voltado para o público infantil feito pelos alunos da escola Padre Wenceslau; mímica e Contação de História; Pio XII – Poema “Prazer em Ler” com Roseana Murray;  e palestra com o escritor Domingos Pellegrini sobre literatura e haicai.

Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul
Haicai

Durante sua palestra, Domingos Pellegrini comentou que por meio do haicai os jovens conseguem ter uma leitura de forma concisa e objetiva, obtendo conhecimento mais rápido e simples. "Acredito que o haicai é a forma poética mais praticada no mundo e desejo que continue em crescimento e diversidade. O haicai é instantâneo, e exigi pouquíssimo tempo para ler, e é o primeiro degrau de uma escalada do jovem para o mundo do conhecimento artístico, para eles verem como é gostoso ter cultura, lidar com arte, mexer com história e olhar o mundo, não só através do globo ocular, mas com o que fica atrás, que é o cérebro", explica Domingos.

Sobre o evento, Domingos Pellegrini disse ter ficado surpreso com a organização, com o salão lotado e com a atenção das crianças e jovens no evento. “Com tanta gente na plateia, pensei que durante minha palestra as pessoas iriam começar a conversar, mas, não. Todos permaneceram atentos até o fim, e com isso fiquei muito lisonjeado”, finaliza.


Por Thaís Siqueira