Jornal Hoje Centro Sul leva informação às escolas - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Jornal Hoje Centro Sul leva informação às escolas

Jornal Hoje Centro Sul leva informação às escolas
Através do jornal, escolas trazem uma nova maneira de ensinar os conteúdos, a partir das notícias do jornal

O Jornal Hoje Centro Sul realiza o projeto de incentivo à leitura em diversas escolas da região, desde junho de 2013.  Atualmente, 21 escolas estaduais e municipais participam do projeto nos municípios de abrangência do jornal. Há colégios envolvidos no desenvolvimento da proposta em Irati, São Mateus do Sul, Prudentópolis, Rebouças, Inácio Martins, Rio Azul, Teixeira Soares e Fernandes Pinheiro.
Apesar de estar presente em 21 estabelecimentos de ensino, o jornal não consegue atender toda a demanda de pedidos das escolas da região para serem incluídas no projeto. 

O proprietário do Hoje Centro Sul, Ciro Ivatiuk, explica o objetivo do jornal. “São inúmeras escolas que nos procuram. Nós buscamos parcerias com a iniciativa privada  para custear o projeto e, por isso, ainda não conseguimos atender toda demanda. Esperamos que, futuramente, o Hoje Centro Sul esteja em todas as escolas que desejarem receber nosso jornal”, explica Ivatiuk.
Com o acesso à informação, as crianças sabem o que acontece ao seu redor, contam para os colegas que viram fotos de familiares  no periódico, discutem sobre a Copa do Mundo, aprendem sobre medidas através das receitas publicadas, descobrem o que é uma propaganda, o que é um classificado, etc.


Há quase um ano, o projeto de incentivo à leitura leva conhecimento para 1.320 alunos da região. Além disso, uma das diretrizes do projeto é que o jornal, após ser utilizado em sala de aula, seja levado para a casa pelos alunos. Com isto, a informação é compartilhada com os familiares, abrindo assim inúmeras possibilidades de diálogo entre pais e  filhos a respeito dos assuntos atuais, ajudando a interação familiar.

O trabalho nas escolas

Escola Irmã Helena Olek
            O Jornal Hoje Centro Sul, disponibiliza semanalmente 90 jornais para a  Escola M. Irmã Helena Olek, em Irati. O material recebido é utilizado com as turmas do quarto e quinto ano. Os professores discutem temas publicados na edição semanal com os alunos em sala de aula e as crianças levam para casa o jornal recebido.
            Os trabalhos são realizados a partir da percepção dos professores em utilizar algum fato do jornal para complementar o assunto de seu planejamento pedagógico, além é claro da discussão em sala. A professora do quarto ano Claudete Schimanski conta que, por exemplo, nas receitas é possível trabalhar matemática com volume, medidas, massa. Claudete comenta que as crianças adoram polêmica e jornalismo policial e que as matérias mais chocantes chamam a atenção dos alunos.
            A diretora Nelci Wolski enfatiza que com o jornal é possível trabalhar com elementos textuais de clareza e coesão. “Às vezes é bom trabalhar se a informação ficou clara, para trabalhar depois na produção de texto deles, porque os textos deles têm que ter clareza e isso desenvolve o senso crítico deles e é bem importante,” afirma a diretora.
            Apesar de os alunos gostarem de todo o conteúdo do jornal, há uma parte preferida por eles: a cruzadinha. Professores contam que as crianças ficam ansiosas para responderem as cruzadinhas, completando as lacunas das questões, o que auxilia no raciocínio rápido dos alunos.
            Os alunos esperam toda a semana o jornal. As professoras contam, que quando é o dia de receber o jornal, as crianças ficam perguntando se já chegou. “E até pelo fato de as professoras não ficarem cobrando toda semana, eles gostam, porque se eles soubessem que têm que fazer sempre alguma coisa chata, eles fazem porque eles gostam né”, explica a coordenadora Sirlei J.Borba.
 Escola Ana Amaral Gruber
Ana Amaral Gruber, "Zazá"
            Faz três semanas que a Escola Municipal Ana Amaral Gruber, recebe 30 exemplares do Jornal Hoje Centro Sul. Durante esse período, os jornais foram distribuídos para turmas do terceiro, quarto e quinto ano, e a ideia é revezar semanalmente o material recebido entre os alunos do colégio. “Toda vez que eu recebo o jornal, eu faço atividades com uma turma. Primeiro trabalhamos com os alunos do quarto ano, depois foi trabalhado o terceiro ano, agora o quinto ano está fazendo o trabalho”, explica a pedagoga Edivani de Souza Moura.
            Ela acredita que projetos de leitura são sempre bem-vindos, porque torna a ortografia correta, auxilia a produção de textos mais elaborados, além de desenvolver a oralidade. “Quando a pessoa lê, e é bem informada, ela tem palavras para conversar. Se as crianças têm uma atividade de leitura, quando vão conversar com uma pessoa estranha terão argumentos para falar, eles sabem da notícia e têm, teoricamente, uma leitura para ficar conversando com as pessoas,” completa Edivani.
            O incentivo à leitura é importante para todas as turmas, mas se trabalhado com as crianças do primeiro ano, elas terão uma alfabetização mais completa. “A turma do primeiro ano, quando chegar ao quinto ano, vai estar craque. Agora, para  a turma do quinto ano, que é o primeiro ano e já está saindo, para eles é mais difícil o trabalho com o jornal, então quem sabe os frutos vão render do primeiro ano para cá, então espero que vocês sempre nos tragam o jornal e que a gente sempre participe desses programas, e que vocês nos auxiliem a fazer esse trabalho, ” analisa a pedagoga.
            A escola Ana Amaral Gruber leva o nome da bisavó do proprietário do Hoje Centro Sul, Ciro Ivatiuk, e por este motivo foi uma das escolas escolhidas para fazer parte do projeto. Ivatiuk se emociona ao falar se sua Bisavó, Ana Amaral Gruber, ‘Zazá’, que iniciou no magistério no Itapará em 1927, depois no Rio Corrente entre 1952 e 1970. Atendeu no posto de Puericultura de Gonçalves Junior onde foi professora e depois foi diretora do Grupo Escolar, além de Juíza de Paz e hoje dá nome à escola municipal localizada no bairro São Francisco, em Irati.
Escola E. Pio XXII
            A Escola Estadual Pio XXII recebe semanalmente 90 jornais que são distribuídos entre as turmas da escola. Professores analisam as notícias do jornal na semana, e, havendo o interesse, reservam o material com a direção para trabalhar em sala de aula. Variando assim do sexto ao nono ano. Caso não haja a reserva em uma determinada semana, a direção do colégio distribui os jornais nas salas de aula.
            O jornal é utilizado como material de apoio para auxiliar os conteúdos pedagógicos. “O jornal impresso é bem vindo, uma vez que a escola está sempre preocupada em divulgar e construir leitores mais críticos, mais autônomos. E o jornal é mais um instrumento utilizado pelos professores de todas as disciplinas, apesar de que ainda os professores de língua portuguesa são os que mais utilizam o jornal impresso para promover a leitura, mas as outras disciplinas já trabalham com o jornal em suas áreas”, explica a agente de leitura Janete Demeterko Ditzel.
            Janete é sempre atenta ao conteúdo dos jornais. Ela lembra que em 2013, colecionou a série de profissões que saiu no jornal Hoje Centro Sul. A professora conta que não só colecionou a série, mas que faz recortes das cruzadinhas e receitas. O objetivo de Janete é fazer uma pasta com as principais matérias do jornal, para que possa servir de arquivo aos professores para trabalharem em sala de aula.
            Dentre as a matérias recentes utilizadas pelos professores, destaca-se a divulgada no dia 30 de abril, sobre o cicloturismo, realizado na Rota Pinho de Baixo. O Hoje Centro Sul fez uma abordagem diferente do tema, fazendo um diário de bordo sobre o evento. Por ser um diferente gênero textual, coincidiu com o que estava sendo trabalhado pelo sexto ano. “Os professores lêem e escolhem um conteúdo que interesse e seja possível fazer um trabalho interdisciplinar com o jornal. Não há uma série específica, todos os anos trabalham com o jornal," explica a diretora Janete Demeterko Stapykoski.

Box número de jornais - 1.320 jornais para escolas
Ao todo, são entregues semanalmente 1.330 jornais para as escolas. Não há nenhum custo para a escola. O projeto é realizado através de parcerias com a iniciativa privada.
Palestras são ministradas nas escolas

As escolas beneficiadas com o projeto e quantidades de jornais que recebem semanalmente são: 
Fernandes Pinheiro - Colégio E. Getúlio Vargas: 80. 
Inácio Martins - Colégio E. Parigot de Souza: 100.
Irati - Colégio E. Rio do Couro: 50, Escola M. Ana Amaral Gruber: 30, Colégio E. Duque de Caxias: 80, Escola São Miguel do Itapará: 50,  Escola M. dos Colonizadores:  30, Escola M. Irmã Helena Olek: 90, Colégio E. João de Mattos Pessoa: 70, Escola M. Padre Wenceslau: 50, Escola E. Pio XXII  90, Colégio E. Xavier: 80. 
Prudentópolis - Colégio E. Alberto de Carvalho: 50, Colégio E. Barão de Capanema: 50. 
Rebouças - Escola M. Erasmo Pilotto:100, Colégio E. Prof. Júlio Cesar: 60. 
Rio Azul - Colégio E. Afonso Camargo: 50. São Mateus do Sul - Colégio E. Duque de Caxias:  50,  Escola M. Pedro Effco:  50, Colégio Estadual São Mateus: 50. 
Teixeira SoaresSecretaria de Educação –  80


Visita dos alunos à sede do Jornal