A pavimentação da PR-364 que liga Irati a São Mateus do Sul poderá ser licitada neste ano - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 17 de maio de 2014

A pavimentação da PR-364 que liga Irati a São Mateus do Sul poderá ser licitada neste ano

A pavimentação da PR-364, estrada que liga Irati a São Mateus do Sul, foi o tema da Audiência Pública realizada quarta-feira, dia 07, no auditório Denise Stoklos, na Unicentro - Campus Irati. A pauta central foi a cobrança pela população e por lideranças políticas municipais para que seja entregue o projeto de engenharia e que sejam  assegurados recursos para a licitação de execução da obra. A  Audiência Pública foi a oportunidade para a população participar do processo e dar as suas contribuições.

Ciro Ivatiuk / Hoje Centro Sul
Esteve presente o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Valdir Rossoni (PSDB) e mais dois representantes da ALEP, os deputados estaduais, Professor Lemos (PT) e Felipe Lucas (PPS). Também os prefeitos de Irati, Odilon Burgath (PT) e de São Mateus do Sul, Clovis Ledur (PT), além de prefeitos, vereadores e autoridades de toda a região Centro Sul.

Avanços
Foi apresentado no evento o projeto de pavimentação, que está 85% concluído. O projeto prevê que sejam  asfaltados 47 km da PR-364 e estimativa é de que a obra custe aproximadamente R$ 130.000.00 aos cofres do Governo do Estado.
A obra será importante para toda a região.  “A conquista é enorme para toda a região não só para Irati e São Mateus, mas para  todo o desenvolvimento econômico social da região,” diz o prefeito de Irati, Odilon Burgath. A PR-364 é uma importante via que é utilizada no transporte agrícola, no acesso aos funcionários da Petrobras, além de ser utilizada por acadêmicos da Unicentro que moram em São Mateus.

O prefeito de São Mateus, Clóvis Ledur destaca que a pavimentação trará qualidade de vida para as pessoas que ocupam a estrada constantemente. "O desenvolvimento econômico regional é importante? É importante, mas vamos zelar primeiro pela qualidade de vida das pessoas, ou daquelas que usam ocasionalmente essa estrada,”  comenta Clóvis Ledur.  Ele acredita que, com a pavimentação da estrada concluída, o número de estudantes na Unicentro irá triplicar, pois hoje há poucos acadêmicos de São Mateus em Irati, pelo fato das dificuldades encontradas para locomoção entre os municípios.

 A execução das obras poss
uía dois problemas. Falta de recursos para a pavimentação e de um projeto para a execução dos serviços. “Dentro de alguns dias teremos esses recursos,  tendo esses recursos e com o projeto pronto a estrada está em condição de ser licitada,” explica Valdir Rossoni. O dinheiro a que Rossoni se refere faz parte do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados e Distrito Federal - Proninveste. Parte do montante necessário para a pavimentação entre Irati e São Mateus está previsto no Proinveste, onde estão elencadas várias obras no Paraná.

O Deputado Estadual, Professor Lemos (PT) projeta o início das obras da PR-364 para ainda esse ano. “Feita a licitação, a empresa vencedora já pode imediatamente começar a obra. Tem tempo hábil pra licitar e começar a obra ainda esse ano. O mais difícil é conseguir o dinheiro e fazer o projeto. O dinheiro já está liberado e o projeto está quase pronto, então esse projeto deve ser entregue até o final de maio para o governador, para que ele possa licitar essa obra e contratar uma empresa para executar,” explica Professor Lemos.

Audiências
Esta é a segunda audiência realizada sobre o assunto. A primeira foi na cidade de São Mateus do Sul, em dezembro de 2013, quando o prefeito Odilon Burgath entregou ao presidente da Assembleia Legislativa do Paraná um ofício no qual solicitava que o Governo do Estado agilizasse a entrega do projeto técnico para pavimentação da PR-364.

As Audiências Públicas  são  proposições das prefeituras de Irati e São Mateus do Sul, do Sindicato do Petróleo dos Estados do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro), do movimento Asfalto Já (que congrega várias entidades públicas e privadas)  e também dos deputados estaduais.

Por Augusto Travensolli