Trigo é sucesso como cultura de inverno no município - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Trigo é sucesso como cultura de inverno no município

A agricultura representa 84% das arrecadações municipais de Teixeira Soares e o trigo é o principal cultivo de inverno na cidade, segundo o secretário de Agricultura João Ramos de Oliveira. Um dos principais produtores do município é o engenheiro agrônomo Jorge Rocha Czech que detém aproximadamente 500 hectares ou 1/3 da produção de trigo de Teixeira Soares.
O técnico da empresa Sul Agrícola, Gean Kloster, que presta serviços a Czech, afirma que o agricultor decidiu por não diversificar muito seu plantio e investir quase que exclusivamente no trigo pelo lucro que o grão tem gerado aos produtores. “Nós estamos incentivando bastante os agricultores a investir na cultura do trigo”, garante Kloster.
Agricultura (1)Porém, um dos principais fatores para o sucesso do trigo nos dias de hoje é a certeza de que o produto terá comercialização. A Sul Agrícola tem parcerias com grandes moinhos como o Anaconda e o Irati, o que garante a venda aos produtores.
A qualidade da terra após a co-lheita também chama a atenção dos produtores, visto que a cultura gera boa palhada, economia de fertilizantes, entre outros benefícios. Assim, ainda se garante um solo de categoria para o plantio da safra de verão, que é a principal em lucratividade para os produtores rurais.
Kloster explica que há poucos anos o cultivo do trigo não era valorizado como hoje e que só chegou ao que é atualmente graças ao empenho dos agricultores em utilizar técnicas mais modernas e investir na cultura. “Antes, os produtores guardavam semente de um ano para o outro, economizavam na parte de fertilizante, herbicidas e fungicidas. Hoje existe um pacote tecnológico que contempla sementes, insumos em geral, assistência técnica e isso é fundamental para o sucesso da safra”, explica o técnico.
De acordo com o produtor Jorge Czech, “o momento do trigo é muito bom para a nossa região”. Ele diz isso, pois problemas climáticos atingiram o grão em outras regiões do Paraná como o oeste e o norte. Além disso, o trigo argentino também foi afetado pela intensidade do frio no mês de julho. Esse problema, por outro lado, não afetou as safras do centro-sul, o que faz com que o preço do trigo na região suba ainda mais.
Aliás, Czech afirma que o valor do produto vem subindo a cada ano, o que incentiva cada vez mais ao plantio do grão. “O trigo era visto apenas como uma cobertura de solo, uma safrinha, mas nós estamos tendo um resultado semelhante a uma safra comum. Atualmente, temos quase os mesmos ganhos com as safras de verão e inverno”, garante.
Quando questionado se a previsão para o ano que vem é que o trigo continue com essa qualidade de preço, Czech diz que isso depende dos governos e dos próprios agricultores. “Se os produtores de outras regiões desistirem do trigo por conta da geada deste ano, será muito bom para nós. O governo não dá incentivo, o preço está bom hoje porque os moinhos estão pagando bem”, comenta o produtor.
Rotação

Apesar de atualmente ser muito lucrativo, o trigo ainda tem outra vantagem, pois é uma excelente safra de rotação. Czech aponta que na mesma área que hoje está plantado trigo em sua propriedade, será plantada a soja no verão. Isso porque o solo fica preparado para o plantio direto, limpo de ervas daninhas e com uma boa camada de matéria orgânica.


Texto: Guilherme Capello, da Redação
Fotos: Gean Kloster