39ª FESTA DO PÊSSEGO - Entrevista com Marcello Richa - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 3 de dezembro de 2017

39ª FESTA DO PÊSSEGO - Entrevista com Marcello Richa

Entrevista com Marcello Richa, presidente do Instituto Teotônio Vilela do Paraná, que também responde pela Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba. A matéria foi produzida no parque aquático de Irati - PR, durante a realização da 39ª Festa do Pêssego, que aconteceu nos dias 01, 02 e 03 de dezembro de 2017.

Veja a seguir:

Jornal Iratiin: entrevista com Marcello Richa


Na oportunidade da entrevista, Marcello Richa elogiou a organização da 39ª Festa do Pêssego. "O evento é importante para potencializar a vocação da região para a produção do pêssego. A festa tem essa finalidade. Gera emprego, gera renda, promove o turismo, aquece a economia. Todos ganham com oportunidades como essa. Parabenizo o prefeito e todos os munícipes por esta iniciativa, que ajuda a promover mais condições de emprego, renda e qualidade de vida", opinou, avaliando a organização da festa como sendo "impecável".

Marcello Richa intermediou o trâmite entre a Fomento Paraná e entidades representativas do município, como a Prefeitura de Irati, a Câmara Municipal, a Associação Comercial e Empresarial de Irati (ACIAI) e outras, para possibilitar na região a abertura de linhas de crédito com taxas de juro abaixo do mercado, destinadas a empreendedores. De acordo com ele, "o desenvolvimento precisa ser ordenado. É preciso remar a favor da vocação dos municípios. A gente precisa entender as diferentes realidades que temos no Estado do Paraná, e criar políticas públicas que induzam a população a  poder desenvolver aqui mesmo seu comércio, e poder estabelecer aqui mesmo suas vidas. As festas municipais contribuem muito para isso", comentou, citando que a Fomento Paraná tem agido para promover a integração entre produtores e empreendedores locais de diferentes segmentos e setores, no intuito de entender a realidade em que os paranaenses estão inseridos e oportunizar mecanismos que gerem renda, fomentem o empreendedorismo e tragam mais empregos qualificados para todas as regiões do Paraná.

Segundo Marcello Richa, o Estado do Paraná fecha o ano de 2017 na contramão da crise pela qual passa o Brasil. "Enquanto temos 14 bilhões de desempregados no país, nosso estado tem batido recordes na geração de emprego e também no quesito de industrialização por todos os cantos do Paraná. Fruto de um governo que entende que só teremos um Estado forte e desenvolvido, quando tivermos, de fato, municípios bem estruturados e progressistas", considerou. 

Ainda a respeito da crise, Marcello Richa acrescentou: "enquanto muitas lideranças políticas nacionais tentavam fazer crer que esta crise seria só 'uma marolinha que estava passando pelo Brasil', na verdade ela deixou um resultado avassalador. Destruiu a expectativa e a esperança da população, e você vê também muitas pessoas mudando de vida e, infelizmente, retraindo", ponderou, também colocando: "Em nosso Estado, o governador Beto Richa agiu de forma responsável e, com uma equipe técnica, conseguiu prever esta crise que se avizinhava, e organizou um pacote de ajustes fiscais que garantiu ao Paraná a condição de manter as obras, manter os investimentos, manter os salários dos servidores em dia e todos os benefícios programados também acontecendo como planejado. Isso vem a trazer aos municípios uma condição de investimentos, de obras e de vinda de recursos", disse.

Marcello Richa também citou que, conforme suas palavras, o governador Beto Richa, pai de Marcello, sempre levantou a bandeira da rediscussão do chamado Pacto Federativo. "É uma cruel lógica, onde a maioria dos impostos arrecadados ficam concentrados na União, uma pequena parcela disso é repassada aos Estados e uma parcela menor ainda é repassada aos municípios. No entanto, é nos municípios que as pessoas vivem, e é nos municípios que as pessoas esperam ter seus problemas solucionados", argumentou. Para Marcello Richa, movimentos como a chamada "Marcha dos Prefeitos", ocorrida recentemente no Distrito Federal de Brasília, são fundamentais. "Precisamos agir para sensibilizar as forças políticas do Congresso, para que mudem de alguma forma esta lógica, e para que a gente possa ter aqui nos municípios condição de os prefeitos enfrentarem e darem soluções aos problemas da população", pontuou.

Marcello Richa concluiu afirmando que vê hoje em dia na população do Paraná uma expectativa muito grande em uma nova geração de políticos, que venham alinhados com questões como as citadas por ele anteriormente. "Todo o homem público, que tenha vontade de servir ao público, deve sim preocupar-se com Saúde, Educação e Segurança, serviços que devem ser essenciais no estado. Mas a população espera dessa nova geração algo a mais. E acho que passa por isso: revermos o tamanho da máquina pública, se ela está sendo eficiente, o que ela poderia deixar de fazer para investir naquilo que é essencial ao cidadão e, ainda, que tipo de mecanismos podemos utilizar para tornar a gestão cada vez mais participativa, no sentido de que ela esteja mais sintonizada com os interesses da população", finalizou.

Veja também: cobertura da 39ª Festa do Pêssego.

Imagens e Edição:
Sergio Popo

Reportagem
Leonardo Schenato Barroso