Política em questão - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 23 de maio de 2015

Política em questão

Em Brasília, Odilon busca agilizar projetos

Nesta semana, o prefeito de Irati Odilon Burgath cumpre agenda em Brasília. Ele busca agilizar, junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o andamento de projetos de construção de escolas e creches.  Alguns projetos já foram licitados, mas as empresas ganhadoras desistiram da execução das obras. Então, é preciso que o FNDE autorize novos processos licitatórios.  Odilon contará com o apoio do deputado federal Assis do Couto (PT) em suas reivindicações em Brasília.

Rogério Almeida é vaiado na Kiwi Fest

Em eventos públicos, o respeito e o apreço que a população tem pelos entes políticos são colocados em cheque. No início de maio, durante a 19ª Kiwi Fest, ao ser chamado para discursar, o prefeito Rogério Almeida (PV) recebeu vaias ao invés de aplausos. Luz amarela acesa. Estaria a popularidade do alcaide em baixa?

Novo  conjunto habitacional em Garaúna

Na sexta-feira, dia 22, o prefeito de Teixeira Soares, Ivanor Muller (PSD) fará a entrega de 18 unidades habitacionais para famílias do distrito de Guaraúna. As chaves das casas deverão ser entregues aos moradores a partir das 10 horas da manhã.

Professores usam cartazes para se manifestar

No dia 18, novamente os professores compareceram na sessão ordinária da Câmara Municipal de Irati. Com cartazes em mãos, eles manifestaram seu descontentamento para com as ações do governo do Estado em relação ao setor de Educação. Desta vez, ao contrário do que houve semana passada, ninguém tentou falar, aplaudir ou vaiar o discurso dos edis.

Não houve avanço nas negociações

Junto aos demais servidores do Paraná, os professores de Irati participaram de uma manifestação nas ruas centrais de Curitiba, na manhã deste dia 19. O protesto reuniu cerca de 30 mil pessoas e ocorreu  no mesmo momento em que integrantes da APP-Sindicato e  do Fórum das Entidades Sindicais se reuniram com membros do governo estadual para discutir a data-base. Não houve avanço nas negociações e a greve prossegue. A Agência Estadual de Notícias (AEN) divulgou: "Governo garante reposição de 5% e só volta a negociar com o fim da greve". O chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra defendeu os 5% de reposição.“Este é o índice possível neste momento. O governo está fazendo um grande esforço para chegar neste percentual”, disse Sciarra a AEN. E ele complementou,  “qualquer outra negociação pode ser retomada com o fim da greve, sem intransigências”. Já o líder da maior bancada de apoio ao governo na Assembleia Legislativa, PSC, deputado Hussein Bakri, considerou que os deputados poderão não votar a reposição de 5%.  Teria Hussein, informações privilegiadas de que o governo poderá recuar e oferecer o índice da inflação?

Por Letícia Torres/Hoje Centro Sul