Secretário de Meio Ambiente participa de reunião sobre destinação correta de produtos pós-consumo - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Secretário de Meio Ambiente participa de reunião sobre destinação correta de produtos pós-consumo

Lâmpadas, vidros, pneus e restos da construção civil foram apontados por representantes das 86 maiores cidades do Paraná como os resíduos de descarte sustentável mais difícil. Todo o Estado produz 5 mil toneladas de pneus descartados por mês e mais de 300 mil lâmpadas aguardam destinação.


13765721760.21217100[1]Os dados foram divulgados, na terça-feira (13) durante a reunião do R20 - grupo criado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - que reúne gestores municipais das cidades responsáveis por 90% dos resíduos gerados no Paraná. O grupo busca soluções para separação, coleta, transporte e destinação final de diversos tipos de materiais descartados. O secretário municipal de Meio Ambiente, Osvaldo Zaboroski, participou da reunião.


Em Irati, 40 mil lâmpadas aguardam destinação. O custo para o recolhimento de cada lâmpada, contratando empresa privada, é de R$ 0,65. “A prefeitura não tem condições de arcar com os R$ 26 mil para destinar as lâmpadas inservíveis e que podem causar acidentes e contaminação no meio ambiente”, afirma o secretário. Ele destaca também que há outros materiais que não são coletados pelas empresas geradoras, como celulares, televisores, pilhas e baterias.



RESPONSABILIDADE


O processo faz parte da logística reversa dos produtos - medida prevista na Lei Nacional de Resíduos Sólidos (12.305/2010) e que responsabiliza fabricantes e importadores pela destinação adequada dos resíduos de seus produtos. Isso inclui embalagens, vidros, metais, pilhas, baterias, eletroeletrônicos, isopor, embalagens tetra pak e de refrigerantes.


O coordenador do Programa Paraná Sem Lixões, Laerty Dudas, explica que os municípios não podem usar recursos públicos para campanhas e ações de destinação de resíduos gerados por empresas privadas. “Criamos o R20 para ajudar os municípios a levantar onde está o problema e convocar as indústrias para cumprirem seu papel”, afirmou Dudas.


A Secretaria do Meio Ambiente convocou para a reunião do R20 representantes da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), da Reciclanip - entidade que representa os fabricantes de pneus novos Bridgestone, Goodyear, Michelin, Pirelli e Continental; Associação Brasileira da Indústria da Iluminação (Abir) e Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom), que representa nove fabricantes e 80% da produção no Brasil.


Texto e fotos: Assessoria PMI