“Fumo é uma das atividades que menos utiliza agrotóxicos”, afirma Sindicato - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 7 de julho de 2013

“Fumo é uma das atividades que menos utiliza agrotóxicos”, afirma Sindicato

Na última edição do Hoje Centro Sul foi publicada reportagem sobre o Seminário de Diversificação da Fumicultura que aconteceu em Irati entre os dias 24 e 26.

A partir de informações de representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Instituto Emater e 4ª Regional de Saúde, a matéria trouxe informações sobre a quantidade de agrotóxicos utilizados na fumicultura e o fato de que a safra do tabaco gera a monocultura.
Fumo2No entanto, o Sindicato Rural Patronal, através de seu presidente Mesaque Kecot Veres, discorda de algumas informações publicadas e apresenta dados para tal. Segundo Veres, o tabaco não gera a monocultura e é uma das culturas que utiliza-se menos agrotóxicos.

Monocultura
De acordo com o presidente do Sindicato, na prática, não tem acontecido a monocultura nas propriedades fumicultoras. “Geralmente as propriedades são diversificadas, os estudos que temos demonstram isso”, afirma Veres. Ele explica que a plantação de tabaco ocupa uma média de 15% dos terrenos nas propriedades e gera renda de 65% para os agricultores.

Diversificação
“De fato nós, como representantes dos agricultores, incentivamos a diversificação por ser importante para o agricultor, mas ela já é diversificada”, explica o presidente do Sindicato Rural Patronal, afirmando que não há monocultora nas produções de tabaco da região.
Para ele, ações como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do governo federal, é importante pelo fato de que é uma forma a mais do produtor ter renda e não depender exclusivamente da fumicultura.

Agrotóxico
Segundo Veres, nos últimos 15 anos houve redução significativa no uso de defensivos agrícolas na safra do fumo. “Hoje é uma das atividades em que menos se usa agrotóxicos”, garante.
Outro ponto levantado pelo presidente do Sindicato é o fato de que atualmente tem crescido o número de tabaco orgânico, ou seja, que não utiliza agrotóxico na safra.
Dados do IBGE apontam que a plantação da maçã é a que mais utiliza agrotóxicos. O tabaco, por outro lado, aparece apenas na 17ª posição.

Texto: Guilherme Capello, da Redação