Como superar um luto? - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 13 de março de 2021

Como superar um luto?

 


COLUNA: Saúde Mental & Psicanálise - Março de 2021

Como superar um luto? 

O luto é uma vivência normal na vida de todos. Os sentimentos de tristeza, raiva, angústia, aceitação e negação fazem parte desse processo. O luto não se refere apenas ao falecimento de pessoas queridas, mas também aos términos de relacionamento, às mudanças de trabalho, ideais, entre outros. Quando há um encontro com a falta de algo que antes fazia parte da vida, e pelo que se nutria um afeto, pode ser necessário realizar um trabalho de luto, ou seja, um processo de elaboração daquilo que foi perdido.


Durante esse tempo de elaboração, é normal apresentar um desinteresse pelo mundo externo – pelas coisas do dia a dia – uma vez que o psiquismo está voltado para a lembrança daquilo que foi perdido. Todo o investimento de afetos que antes era feito naquilo que se perdeu, volta-se para si, até que seja possível para a pessoa enlutada reinvestir os afetos em outros lugares: outros relacionamentos, outros trabalhos, outros ideais, etc. 

Porém, para cada pessoa o trabalho de luto é diferente e pode ser vivido por meio de sentimentos distintos por cada um. O tempo também varia: cada pessoa demora o que for necessário para ela poder lidar com a perda. Vale lembrar que a elaboração do luto não requer esquecer aquilo que se perdeu, mas encontrar uma forma possível de conviver com a perda. 

Um luto, portanto, não é superado ou esquecido, mas elaborado. Lembrar daquilo que se perdeu e sentir tristeza, raiva, alegria, saudades, entre outros, é normal, desde que seja possível continuar a vida convivendo com esses sentimentos, e investindo em outras relações. 


Quando pedir ajuda? 

O luto é um estado normal da vida. Porém, muitas vezes, pode ser difícil de elaborar. Caso você sinta que está em um sofrimento muito intenso por conta de uma perda, existe a possibilidade de pedir ajuda. Comunicar o sofrimento à sua rede de apoio (pessoas em quem você tem confiança) ou procurar um profissional de saúde mental são opções.


Além disso, falar livremente sobre o que foi perdido também pode ser uma forma de caminhar para a elaboração do luto. Muitas vezes, é importante para o enlutado ter um tempo e local para falar e lembrar-se de quem se perdeu. 


Paula Benato
CRP: 08/26034

Graduação em Psicologia pela UNICENTRO
Especialização em Saúde Mental e Psicanálise pela PUC-PR
Percurso em Psicanálise

Facebook: /paulabenatopsi
Instagram: @paulabenatopsi
WhatsApp: (42) 9 9907 8595