Projeto discute obras da moçambicana Paulina Chiziane - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Projeto discute obras da moçambicana Paulina Chiziane


Cristina Maria Paes dos Santos abordou especificidades da literatura africana

No último sábado (25), o Bosque da Leitura, localizado nas dependências do Provopar de Irati, foi sede de mais um encontro dos Sábados Literários que, em 2016, tem como tema “Elas por Elas”, ou seja, tanto os convidados quanto os autores abordados são todos mulheres. Nesta edição, esteve em Irati a professora Cristina Maria Paes dos Santos, para tratar das obras da escritora moçambicana Paulina Chiziane.

Entre as questões abordadas, uma das principais foi a importância de se trabalhar a literatura africana na realidade do município. “Irati é uma cidade que tem uma universidade e muitas pessoas interessadas em estudos dos mais diversos. Então, por que não incluir nisso estudos de África? Moçambique é um país cuja literatura é um pouco desconhecida no Brasil, apesar de também ter como língua oficial o português. Havendo isto em comum, torna-se essencial fazer a ponte entre as diferenças e semelhanças culturais de lá para cá”, pontua Cristina.

A professora ressaltou as razões pelas quais foi escolhida Paulina Chiziane. “Ela é considerada a primeira escritora moçambicana de Romance. Moçambique tem pouquíssimos escritores reconhecidos e, dentre eles, os homens, não as mulheres. É importante então apresentar aos estudantes e demais interessados esta literatura tão específica, que trata dos pormenores do universo feminino e do universo africano ao mesmo tempo”, define.

Cristina cita que, apesar de Paulina Chiziane participar de embates acerca dos direitos das mulheres e versar a respeito do tema em suas obras, ela não se define como “Feminista”. “A impressão que tenho é que ela faz isso para marcar uma posição e um lugar. Ela não quer uma denominação que remete ao Feminismo de Simone de Beauvoir, por exemplo, porque a luta da mulher moçambicana é outra, é única. Em suas histórias, Paulina sempre aborda aspectos culturais de Moçambique juntamente com a questão de gênero”, explica.

O idealizador do evento, Edson Santos Silva, também tece considerações sobre a autora. “Embora rejeite o rótulo de Feminista, Paulina Chiziane tem como ponto central em suas obras a condição feminina. Sua escrita é de uma força pujante, e restitui às palavras o poder mágico que emana exatamente do que ela se considera: uma contadora de histórias”, comenta.
O projeto “Sábados Literários” é promovido em uma parceria da Unicentro de Irati com a Secretaria Municipal de Cultura, Patrimônio Histórico e Legado Étnico. O próximo encontro acontece em 27 de agosto, tendo como tema a autora portuguesa Sophia de Mello Brayner Andresen, com coordenação da professora Maria Natália Ferreira Gomes Thimóteo.

Confira a entrevista em áudio:



Texto e foto: Casa da Cultura de Irati

Foto: Cristina Maria Paes dos Santos comenta as obras de Paulina Chiziane