Dirigir sem CNH é a principal causa de multas na região - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Dirigir sem CNH é a principal causa de multas na região

Nas últimas semanas, o Departamento de Trânsito (Detran) do Paraná divulgou um relatório sobre as principais causas de notificações no Estado em 2014. Segundo os dados, o excesso de velocidade foi o campeão em infrações cometidas pelos paranaenses. Já Curitiba foi a cidade que mais registrou multas em todo o estado.

@Arquivo/Hoje Centro Sul
Além do excesso de velocidade, o Detran-PR também registrou um alto número de notificações sobre outras infrações, como estacionar em locais irregulares, avançar o sinal vermelho, não usar o cinto de segurança e dirigir usando fones de ouvido e telefone celular.

Diferente da média do Estado, em 2014, as principais causas de multas em Irati foram a falta de documentação ou documentos atrasados – tanto do condutor quanto do veículo. Conduzir veículo que não esteja registrado e/ou licenciado – artigo 230, inciso V – foi a grande campeã de notificações no município. Em seguida, está dirigir sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) – artigo 162, inciso I – e permitir que pessoa não habilitada conduza o veículo – artigo 164.

A tenente Angélica, da 8ª Cia. Independente da Polícia Militar do Paraná, ressalta que em uma comparação entre o primeiro trimestre de 2014 e o mesmo período em 2015, houve o aumento de multas sobre as principais irregularidades cometidas pelos motoristas. Segundo ela, a situação é consequência do trabalho realizado pela polícia militar até o momento. “Houve um maior número de casos, porém, isso acaba sendo reflexo do trabalho realizado até aqui. Percebemos que as irregularidades estavam aumentando e, com um maior número de policiais no batalhão, pudemos colocar mais pessoas nas ruas, para fiscalizar e autuar os infratores. No final, mesmo com um maior policiamento, as pessoas acabavam se arriscando e cometendo irregularidades”, afirma.

De janeiro a março de 2014, a polícia militar de Irati registrou 72 casos de condução de veículo sem registro e/ou licença. Já em 2015, no mesmo período, o número saltou para 115, aumento de 60%. Dirigir sem CNH teve um aumento de 30%, com registro de 66 casos em 2014 e 86 em 2015. Permitir que pessoa não habilitada conduza veículo gerou 55 notificações em 2014. Já em 2015, foi responsável por 80 multas, registrando aumento de 45%.

A tenente Angélica ainda destaca que grande parte das multas foram registradas na área rural do município. “As pessoas confiam demais e acham que a polícia não está nessas áreas. Porém, a polícia está fazendo um trabalho muito bom nesses locais e acaba flagrando pessoas dirigindo moto sem capacete, de chinelo, entre outras irregularidades”, diz.

A tenente também explica que a polícia militar procura orientar os motoristas sobre as irregularidades e alertar para os riscos de cometer infrações. “A princípio, por terem passado pelas aulas e pela auto-escola, todos os motoristas deveriam conhecer a lei e respeitá-la. Porém, sempre alertamos para os riscos de se cometer uma infração e o que isso pode acarretar para o motorista e para os outros condutores. Entretanto, quando identificamos a irregularidade, não tem jeito, a multa é inevitável”, finaliza.

Kyene Becker/Hoje Centro Sul