8ª Cia recebe dois fuzis em dia do patrono da PM - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 22 de abril de 2015

8ª Cia recebe dois fuzis em dia do patrono da PM

@Tadeu Stefaniak
Novo armamento deve reforçar o combate à criminalidade na região Centro-Sul do Paraná, nos dez municípios sob jurisdição da 8ª Companhia Independente de Polícia Militar, com sede em Irati. Durante solenidade alusiva a Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, mártir da Inconfidência Mineira (1792) e patrono cívico da nação brasileira e das Polícias Militares do Brasil, foram entregues dois novos fuzis calibre 556.

Através de uma doação do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e por intermédio do Conselho Municipal de Segurança de Irati (Conseg), foram adquiridos dois fuzis Imbel (Indústria de Material Bélico do Brasil), modelo IA2, calibre 5.56. O armamento é um fuzil que possui regimes de tiro automático e semi-automático, que também permite lançamento de granadas.

Por ser armamento de alto impacto, é considerado um aparato importante para fazer frente ao combate de crimes praticados por quadrilhas de alta complexidade. Essas armas serão utilizadas no enfrentamento ao crime organizado pelas equipes da Rotam de Irati, que abrange os dez municípios da 8ª Companhia.

Os policiais que vão manusear esses fuzis foram especialmente habilitados e capacitados para tal. Representando as equipes da Rotam, os sargentos Ramos e Ferraz receberam, formalmente, os equipamentos, que foram entregues a eles pelos presidentes dos Conselhos de Segurança (CONSEGs) da região e pelo Major Jean Rafael Puchetti Ferreira.


Veja as imagens da cerimônia de entrega dos fuzis e da homenagem ao Dia do Patrono das Polícias Militares. 


Major apresenta dados de 2015

O Major disse que a ocasião era importante para que os policiais militares reflitam sobre a importância de seu papel diante da comunidade e disse que desde o início da preparação da solenidade, há mais ou menos um mês, se questionava se o evento era o momento oportuno para apresentar as novas aquisições – e concluiu que sim. O Comandante da 8ª CIPM apresentou, ainda, outros resultados obtidos de janeiro até agora a partir das ações dos policiais militares: 155 prisões; 22 apreensões de menores; retirada de circulação de 26 armas sem registro e porte; 255 veículos apreendidos e 555 autuados; 1.056 notificações de trânsito. As apreensões de drogas somam 347 quilos, desde janeiro, incluindo a de 2,2kg de crack e de 300 gramas de cocaína.

“Quando nós pensamos naquilo que Tiradentes fez, e como ele iniciou sua carreira, podemos verificar que tudo tem a ver, sim, com a segurança pública. Tiradentes ingressou aos 29 anos no Regimento de Cavalaria de Minas Gerais como alferes, que corresponde ao posto de tenente. Àquela época, a segurança pública era feita em conjunto – Polícia Militar, Polícia Civil e Exército; era uma força única em prol da sociedade”, destacou. Para o Major, o exemplo de Tiradentes se perpetua e foi aperfeiçoado porque a essas forças de segurança – polícias e exército – se agregam a Guarda Municipal, os Conselhos de Segurança, e os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Uma das provas desse aperfeiçoamento seria o apoio do CONSEG e do IAP na aquisição de novos armamentos para a 8ª CIPM.

Puchetti relembrou que na semana passada houve o arrombamento de duas caixas eletrônicos do Banco do Brasil, em Teixeira Soares, com uso de explosivos e que, agora com os fuzis, a Polícia Militar terá condições de enfrentamento ao crime organizado, que tem crescido em complexidade ultimamente, de acordo com ele. O Major salientou o artigo 144 da Constituição Federal, que reza que a segurança pública é dever do Estado e complementa dizendo que é obrigação de todos, ao salientar o papel do policiamento comunitário.

Autoridades destacam parcerias

Em seu discurso de saudação aos policiais militares, o prefeito de Irati, Odilon Burgath, ressaltou as parcerias entre o município e a PM em favor da segurança pública, ao comentar sobre a contribuição do Programa de Erradicação às Drogas e Violência – PROERD, desenvolvido nas escolas municipais. Outra parceria que ele considera relevante na contenção da criminalidade é a extensão da rede de iluminação pública. Odilon disse ainda que a 8ª CIPM pode contar com o apoio do Executivo Municipal para buscar recursos junto à Secretaria Estadual de Segurança Pública para que logo seja erguida a nova sede, no terreno que já foi cedido pela Prefeitura em 2012, assim como para a construção da nova Delegacia de Polícia Civil. Segundo ele, já existe o terreno, mas ainda falta o governo estadual sinalizar o aporte de recursos para concretizar o início da obra, há tempos almejada, essencialmente para melhorar as condições da carceragem, hoje superlotada.

O presidente do CONSEG de Irati, Luiz Carlos Ramos, salientou a importância da entrega do novo armamento, como a consolidação de mais um dos projetos desse órgão em favor da 8ª CIPM. Luiz Carlos destacou ainda a iniciativa de outros Conselhos de Segurança da região, preocupados em assegurar aos Destacamentos da Polícia Militar a estrutura mínima para melhorar as condições de trabalho dos policiais. “Fica patenteada a importância daquele trabalho, daquele envolvimento regional, quando recebemos esse desafio de mobilização para que pudéssemos sensibilizar ao governante da época da importância de termos em Irati, para atendermos em toda a nossa região, uma Companhia Independente”, relembrou.

Luiz Carlos salientou ainda o apoio do IAP, através do chefe da regional, Edmilson Luiz Quadros, que através da doação de material apreendido pelo órgão, permitiu a aquisição de mobiliário e outros materiais para a 8ª Companhia. Ele também agradeceu a todos que contribuem financeiramente para que o CONSEG tenha condições de dar o aporte necessário à PM, como a ACIAI e o empresariado local. O presidente do CONSEG aproveitou a oportunidade para convocar os interessados em fazer parte do conselho a participar das eleições para a nova diretoria, em junho, o que será oportunamente comunicado.

Homenagem a Tiradentes

O Major realizou a leitura da Ordem do Dia, enviada pelo comandante-geral da PM-PR, coronel César Vinícius Kogut.  A mensagem exaltava o sonho de liberdade e a busca por um país independente do colonialismo imperial, que nasciam através dos ideais dos inconfidentes mineiros, em especial de Tiradentes. Entre outras coisas, a Inconfidência Mineira buscava a autonomia brasileira em relação à metrópole, tornado-se uma república independente, sem a necessidade de prestar tributos a Portugal; a libertação dos escravos; iniciar a implantação da primeira universidade nacional. Os ideais revolucionários chegaram aos ouvidos do Império, que ordenou a prisão de todos os inconfidentes. Tiradentes, tentando defender os demais, assumiu sozinho a responsabilidade pelo levante e foi condenado à morte – enforcado e esquartejado – pelo crime de lesa-majestade, pois a Inconfidência foi considerada um crime contra a Coroa. “Com o passar dos anos, muita coisa mudou, e certamente temos que creditar parte dessa mudança nos rumos tomados pelo país a Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como alferes Tiradentes”, cita a mensagem.

Tiradentes liderou o primeiro movimento pela independência do Brasil, que se pautava nos mesmos ideais da Revolução Francesa – Liberdade, Igualdade e Fraternidade, ao lutar pela libertação política do Brasil em relação a Portugal, através da Inconfidência Mineira. “Essa homenagem a Tiradentes fortalece ainda mais nosso compromisso como profissionais de segurança pública que somos, na defesa dos direitos fundamentais de todos: liberdade, igualdade, segurança e vida com dignidade, como bem maior e inalienável, na busca da construção da paz”, prossegue o texto do coronel.

Joaquim José da Silva Xavier fora militar da cavalaria imperial, mas pediu licença, em 1787, inconformado com o fato de ter perdido a promoção para marechal da patrulha do Caminho Novo. O posto de alferes, ocupado por ele, era a patente inicial do oficialato naquela época. Em 1946, o então presidente da República, Eurico Gaspar Dutra, assina o decreto-lei 9208, de 29 de abril, instituindo o dia 21 de abril como Dia das Polícias Militares e Civis.

Edilson Kernicki/Najuá, com reportagem de Tadeu Stefaniak/Najuá