Colheita de cebola é destaque em Irati - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 17 de janeiro de 2015

Colheita de cebola é destaque em Irati

Em Irati, a produção de cebola é um dos destaques na agricultura municipal. Segundo o último levantamento feito pela Secretaria da Agricultura e de Abastecimento do Paraná (Seab) em 2012, o município teve aproximadamente 35 mil toneladas  produzidas, perdendo apenas para Curitiba, com 80 mil toneladas.

Assessoria PMI
O secretário de Agropecuária, Abastecimento, e Segurança Alimentar, Claudio Ramos, conta que a Prefeitura vem dando apoio aos produtores para que os resultados melhorem. “Através do Programa Municipal de Apoio às Cooperativas são destinados para as associações dos produtores do Pinho de Baixo, máquinas e equipamentos, através de sessão de uso, fazendo com que juntos com outras técnicas e parcerias, o município de Irati continue sendo destaque na produção da cultura da cebola”, explica Cláudio.

A comunidade rural  Pinho de Baixo é conhecida pela forte agricultura, principalmente pela produção de cebola. O produtor rural José Airton Cosmos planta cebola há aproximadamente 40 anos e conta que a safra de cada ano sofre grande variação e depende de vários fatores. “Já cheguei a plantar 100 hectares por safra, atualmente planto 20 hectares, e isto varia muito de ano para ano. Damos uma sondada na tendência de mercado, e também no clima, então existem fatores que decidem se será uma boa safra ou não”, relata José Airton.

Outro produtor de cebola do Pinho de Baixo, Gilberto Laroca, conta que nesta safra plantou cerca de 16 hectares, finalizando a colheita em meados de dezembro e está com as cebolas armazenadas, prontas para a venda. Gilberto produz cebola há mais de 15 anos e faz todo o trabalho de forma manual.

“Experimentei fazer com máquina, mas é preciso a adequação de vários fatores, como a preparação do solo e fazer o plantio projetado para colher desta maneira. Porém, a tendência é que o uso das máquinas seja predominante em nossa área e a sua utilização seja mais frequente”, finaliza Gilberto.

Assessoria PMI