Irati: Moradores do bairro Vila Nova pedem melhorias no entorno da BR-277 - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 29 de junho de 2014

Irati: Moradores do bairro Vila Nova pedem melhorias no entorno da BR-277

Irati: Moradores do bairro Vila Nova pedem melhorias no entorno da BR-277
Os moradores do bairro Vila Nova, em Irati, realizaram um protesto na  manhã  de  quarta-feira, 18,  exigindo  melhorias  no entorno da BR-277. Cerca de 100 pessoas compareceram ao local para a manifestação que interditou a BR por durante duas horas. Em reunião realizada nesta terça-feira, 24, entre Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR), a Secretaria de Estado de Agricultura
e  Abastecimento,  Defesa Civil  Municipal  e  Estadual, Prefeitura Municipal de Irati, concessionária  Caminhos  do Paraná,  Polícia  Rodoviária Federal e moradores do bairro Vila Nova, ficou decidido que a concessionária vai continuar realizando ações para minimizar os problemas.

A  Caminhos  do  Paraná afirma  que  os  bueiros  existentes no local são os mesmos da  época  da  construção  da rodovia. Ainda segundo a concessionária,  os  bueiros  estão desempenhando normalmente sua  função  de  escoamento  e problemas externos contribuíram para os alagamentos.
Após a  reunião,  os  participantes foram até o local para observar riscos e buscar soluções para a atual situação.

Entenda o caso

A reivindicação dos moradores é para que a concessionária que administra a rodovia faça reparos nos lados da pista.

Segundo pessoas que residem na  Vila  Nova  foi  construído um "buraco" em um dos lados da  rodovia  para  que  a  água escoasse  e  não  invadisse  o bairro. Porém, os moradores dizem que árvores foram derrubadas e jogadas no local, o que diminuiu a capacidade de vazão. Por conta disso, quando ocorrem fortes chuvas, a água acumulada na BR-277 escoa para  a  Vila  Nova,  causando alagamentos.

A moradora Sandra Regina

Carneiro explica que a chuva nos  dias  16  e  17/06  causou novos pontos de alagamento. “Choveu  8  minutos  e  foi  o suficiente para encher a Vila.

Eu  não  fui  prejudicada,  mas moro há 26 anos aqui e nunca vi  nada  desse  tipo,  nunca chegou  água  na  minha  casa. E  dessa  vez,  entrou  água  no meu terreno”. Ela ressalta que o acúmulo de água chega a mais de 8 metros no outro lado da pista. A moradora Rosângela Ribeiro conta que seu pai chegou a se machucar durante  o  alagamento  e  sua família perdeu móveis.

“A  enxurrada  entrou  na casa  deles  [seus  pais],  veio com força, levando os móveis e os muros pra frente. Meu pai acabou  quebrando  a  perna, porque o chão fi cou muito liso. Eles perderam todas as coisas da casa de novo”.

Os  moradores  também reclamam do risco de desmoronamento da encosta que cerca a Vila  Nova  e,  consequentemente, de um pedaço da pista da  BR  277,  que,  caso  venha a desmoronar, pode soterrar algumas  casas  do  bairro.  O morador Éder Robson comenta que  grande  parte  de  terra  já invadiu as residências e ruas. “Só o pessoal que mora aqui embaixo sabe o que passa. Já deu desmoronamento de terra, o barranco está com fi ssura. Se descer morro abaixo, vai afetar muitas casas, como já afetou. Já derrubou 4 ou 5 muros aqui embaixo”, reclama.

Acesso da BR-227 à Vila Nova

Outra  reclamação  dos moradores é quanto o acesso da BR-277 à Vila Nova. Eles falam que o risco de acidentes  no  local  é  alto  e  a concessionária  responsável pela rodovia, em solução, quer fechar o acesso.

Eles ressaltam que quando há alagamento, essa é a única saída do bairro. Sandra explica que eles pedem uma solução, para que os motoristas possam entrar na Vila com segurança. “Nós precisamos de uma área de refúgio do outro lado, pra gente sair do asfalto e ter segurança pra entrar na Vila Nova. Muita  gente  já  se  acidentou, esperando para entrar nesse acesso”, completa.


Por Kyene Becker/ Hoje Centro Sul