Emagrecer com saúde - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Emagrecer com saúde

Chega o verão e as promessas de emagrecer tomam conta de homens e mulheres. Ter um corpo sarado para exibir nas praias e piscinas é o objetivo e muitos acabam apelando para as chamadas ‘dietas milagrosas’. Elas proporcionam grande perda de peso em pouco tempo, mas, muitas vezes, é aí que se encontra o perigo.

Segundo a nutricionista, Josí Ferreira Ramos, as dietas milagrosas podem ocasionar diversos efeitos colaterais, inclusive a retomada em dobro do peso que perdeu. “Esse tipo de dieta é ilusão, pois não há uma reeducação alimentar. São dietas restritivas, monótonas e por um curto de período de tempo, depois que a pessoa volta à rotina normal irá ganhar novamente o peso que eliminou”, explica.
Além do ‘efeito sanfona’, como é chamada a ação de engordar e emagrecer muitas vezes, as dietas restritivas podem levar a problemas mais graves, como diabetes ou doenças cardiovasculares.
Um dos maiores perigos das dietas milagrosas, de acordo com Josí, é a restrição de determinados grupos de alimentos, como é o caso do regime japonês. Essa dieta restringe a ingestão de carboidratos e promete emagrecimento de 6 quilos em uma semana. Alimentos como arroz, feijão, pão e massas são totalmente proibidos.

A estudante, Nayra Gazafi, seguiu o regime japonês sem orientação médica. “Foi indicação de alguns amigos, depois pesquisei na internet e resolvi tentar. Perdi 7 quilos em 13 dias”, conta. Ela ainda afirma que durante a dieta sentia tonturas e ansiedade. “Ás vezes me dava até tremedeira por ficar sem comer, além disso, ganhei os quilos que perdi. Esse tipo de dieta não resolve mesmo”, diz.
Segundo Josí, o principal erro é a não reeducação alimentar. “A reeducação alimentar é o melhor maneira de perder peso, pois é para a vida inteira. Não importa o sexo nem a faixa etária, é preciso comer de maneira harmoniosa, adequada de acordo com as quantidades e qualidade de cada alimento. Sem dúvida, com a reeducação, qualquer pessoa consegue atingir o objetivo e, principalmente, manter o peso”, ressalta.
A nutricionista também ressalta a importância de procurar orientação médica. “Cada indivíduo possui uma individualidade bioquímica, que significa que cada organismo precisa de necessidades nutricionais específicas. O metabolismo é diferente, a dieta que deu certo para um pode não dar para outro. É preciso de um planejamento alimentar eficiente”, explica.

Atividade Física
Muitas pessoas não se sentem a vontade fazendo dieta, mas para perder peso há várias alternativas. A mais comum é a prática de atividade física, seja na academia ou ao ar livre. É o caso de Patrick Inada, que emagreceu mais de 20 quilos em um ano apenas com exercícios aeróbicos.
Ele começou a frequentar a academia quando tinha 13 anos e apresentava alguns riscos de doenças relacionadas à obesidade. Mesmo depois que entrou em forma, ele não parou de praticar atividades físicas. Atualmente, com 22 anos, ele também faz musculação e pratica taewkondo. “Eu acho que exercitar a parte física é importante não só para emagrecer, mas também pela saúde. Se movimentar dá mais disposição para o dia inteiro, tira o sedentarismo.”, afirma.

Segundo o educador físico, Wallace Ignachewski, não tem hora certa para começar a se exercitar. Para quem quer emagrecer é aconselhável que a pessoa faça exercícios aeróbicos, como esteira e bicicleta. “Para os sedentários, um bom começo é uma caminhada. No início com pouca distância, mas assim que sentir-se confortável pode aumentar o tempo e a intensidade. A escolha de um esporte também é uma boa pedida, principalmente as modalidades coletivas”, explica.
Quem não quer frequentar academia também pode praticar ao ar livre. “Parque e passeios públicos são ótimos. O jogo de futebol ou outro esporte também ajuda”, diz. De acordo com Wallace, a prática regular de atividade física, de uma maneira geral, ajuda na qualidade de vida, na saúde mental e no convívio social.

Texto e foto: Luana Stadler, da Redação