Autor de sequestro morre em confronto com a PM, em Rebouças - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Autor de sequestro morre em confronto com a PM, em Rebouças

Confronto teve início depois que bandido desceu do carro e efetuou disparos contra a polícia. Vítima do sequestro teria permanecido três horas em um cativeiro


O autor de um sequestro relâmpago foi morto em confronto com a Polícia Militar no fim da tarde desta segunda-feira, 6, em Rebouças. Roberto Pageski Farias, 36 anos, havia feito refém um morador de São Mateus do Sul no início da tarde na área central da cidade.


Depois de permanecer aproximadamente três horas em um cativeiro na Vila Pinheirinho, em São Mateus do Sul, a vítima conseguiu fugir e acionou a polícia. Já o bandido fugiu em uma caminhonete Nissan em direção a localidade de Riozinho dos Santos, na divisa com o município de Rebouças.  Policiais militares de Rebouças, São Mateus do Sul e do Serviço Reservado da 8ª Cia da PM de Irati, realizaram uma operação bloqueio próximo a comunidade de Faxinal dos Francos.

Percebendo a presença das viaturas, o suspeito desceu do carro e atirou contra os policiais, que revidaram. Em seguida, Roberto fugiu em direção a uma mata às margens da PR-364. O bandido surpreendeu os policiais e voltou a efetuar disparos. Novamente houve confronto armado e o suspeito foi alvejado. Ele foi socorrido pela equipe do Corpo de Bombeiros, mas morreu a caminho da Santa Casa de Irati.

O refém teria permanecido no cativeiro entre as 14 e 17 h. Nesse período, ele permaneceu acorrentado até conseguir escapar. O bandido era conhecido da vítima. Ele teria anunciado o sequestro e amarrado à vítima, que foi colocada na carroceria da caminhonete antes de ser levada até o cativeiro. O sequestrador ainda conseguiu realizar saques com os cartões da vítima. O suspeito usava uma pistola 765. A arma foi apreendida pela polícia e encaminhada ao Destacamento da PM de Rebouças.

O sequestrador, natural de São Mateus do Sul, possuía uma extensa ficha criminal e tinha passagens pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas e roubo.

O Tenente Éderson Crevelin, da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar de Irati, alerta para os cuidados em situações de sequestro relâmpago. O sequestrador costuma agir de maneira rápida, comumente quando a vítima está entrando ou saindo do veículo. Por isso, manter a atenção redobrada, não ostentar ou mostrar dinheiro ou posses nesses momentos.

Da redação/ Radio Najua

Fotos: PM

GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA