Paraná controla 47,2% da safra 2013/14 nacional de trigo - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Paraná controla 47,2% da safra 2013/14 nacional de trigo

A produção nacional de trigo deve atingir 5,56 milhões de toneladas na safra 2013/14, o que representa um incremento de 26,9% em relação à safra passada. Do total produzido, 47,2% serão colhidos no Paraná, 44,2% no Rio Grande do Sul e o restante nos demais Estados 680_trigo1produtores. Os dados fazem parte do levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado no dia 06 de junho. A área total a ser cultivada no País é de 2,7 milhões de hectares, 9,4% acima da anterior. A recuperação de área tem relação com a melhoria dos preços na safra anterior, em virtude da menor produção mundial e brasileira, que repercutiu favoravelmente entre os produtores.
De acordo com informações do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual de Agricultura (Seab), nesta safra, o Paraná deve produzir 2,6 milhões de toneladas de trigo ou 23,8% a mais que na safra anterior quando o Estado foi responsável por 2,1 milhões de toneladas. A área plantada de 897 mil hectares também é superior aos 782 mil hectares do ano anterior.
Segundo o analista do setor de trigo do Deral, Carlos Augusto Godinho, os produtores investiram em uma área plantada maior em função do aumento do preço do produto. Em maio, o preço médio recebido pelo produtor pela saca de 60 quilos era de R$ 38,39, valor 50% maior que no mesmo mês de 2012, quando a saca estava em R$ 25,65. Entre os fatores que contribuíram para a elevação do preço do trigo no País ele citou as quebras nas safras norte-americana, no leste europeu – além da Argentina que também plantou a menor área de todos os tempos no ano passado. Godinho destacou que o resultado da produção do Paraná deve se consolidar dentro das previsões caso não ocorram mais problemas climáticos como geadas e excesso de chuvas.
Segundo ele, hoje o Brasil tem uma demanda por 12,9 milhões de toneladas de trigo por ano e produz apenas 5,5 milhões de toneladas, ou seja, menos da metade. O principal país que exporta para suprir o consumo brasileiro é a Argentina.
O analista acredita que os preços da farinha de trigo devem subir para o consumidor final, assim como, o preço do pão, mas não na mesma proporção de aumento de 50% que foi verificada no valor pago ao produtor.
Neste ano, o Paraná já está com 60% da área de trigo plantada e 3,5% da produção está vendida no mercado futuro. A colheita inicia em meados de agosto.

Produção no mundo
A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) alertou na última quinta-feira (11) que, apesar da estimativa de que a produção mundial de cereais atingirá recorde histórico em 2013, 34 países, inclusive a Síria, vivem em situação de insegurança alimentar e precisam de ajuda externa – 27 estão na África. A previsão é que a produção mundial aumente 7% em 2013 em comparação a 2012. O cálculo é que a produção mundial de trigo aumente 6,8%, recuperando a queda registrada no ano passado. A produção mundial de arroz deve aumentar 1,9% ao longo do ano.
Países como a Síria, em crise há 28 meses, registra insegurança alimentar e necessidade
de apoio externo. Na Síria, houve queda na produção de trigo, pois as atividades agrícolas foram interrompidas. A produção de carne também foi afetada. O cálculo é que cerca de 4 milhões de pessoas estejam em situação grave de insegurança alimentar.
O Egito, que enfrenta uma série de protestos violentos desde 2012, também é motivo de preocupação, segundo a FAO. As atenções estão voltadas ainda para a República Centro-Africana, o Congo, a Somália, o Sudão e o Sudão do Sul que sofrem com a baixa produção agrícola, agravada pela situação de crise que gera aumento na insegurança alimentar.


Texto: Lucas Waricoda, com informações de agências