Gasolina ou Etanol: qual é mais viável em Irati? - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Gasolina ou Etanol: qual é mais viável em Irati?

[caption id="attachment_24319" align="aligncenter" width="420" caption="Motoristas consideram absurdo o aumento dos derivados de petróleo"][/caption]

Centro Sul - Absurdo! Esse foi o adjetivo com o qual a maioria dos entrevistados iratienses classificou o aumento do preço do combustível no Brasil. Na última quarta-feira (30), o valor da gasolina subiu cerca de 4,7% nas bombas e o do diesel 4,3%. A Petrobras anunciou que os preços da gasolina nas refinarias terão reajuste de 6,6% e os do diesel subirão 5,4%.
Os preços dos combustíveis derivados de petróleo, no entanto, não devem sofrer novas alterações ao longo do ano visto que a Petrobras atingiu a alta considerada necessária para a lucratividade da empresa.
Esse fato pode fazer com que os motoristas busquem o etanol como alternativa. Isso porque, no ano passado, o Brasil teve uma supersafra de cana de açúcar, o que gerou aumento de 12% na produção de etanol. Sendo assim, a alta nos estoques pode favorecer uma queda nos preços.
Antes do aumento da gasolina e do diesel, o etanol só era mais vantajoso que a gasolina em São Paulo e Mato Grosso, levando em conta os 27 estados brasileiros, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
A conta é feita levando em consideração que o preço do etanol precisa custar até 70% do preço da gasolina para ser vantajoso, já que o biocombustível tem menor rendimento que o derivado de petróleo.


Cálculo
Para saber qual combustível é mais vantajoso é necessário fazer a média real de custo benefício entre os dois. A resposta requer um cálculo simples: divida o preço do etanol pelo da gasolina. Se o resultado foi igual ou inferior a 0,7, compensa trocar o derivado de petróleo pelo de cana-de-açúcar. Se passar de 0,7, vale pena usar a gasolina.
Após o aumento no valor da gasolina, em pesquisa realizada em cinco postos de combustível do município, constatou-se que o valor do derivado de petróleo está em R$ 2,899 em todos os postos verificados. Já o valor do Etanol varia entre R$ 1,999 e R$ 2,089.
A diferença é pequena, mas no posto em que o etanol tem o maior preço, 2,089, o resultado desse cálculo é de 0,71, ou seja, não compensa. Já no que apresentou o etanol mais em conta, 1,999, a conta resulta em 0,68, deixando o etanol mais viável para o consumidor.
Portanto, se quiser fazer economia, o melhor a se fazer é pesquisar o valor dos combustíveis nos postos e fazer as contas para saber qual utilizar.


Conversão
Mesmo que a gasolina ainda seja mais rentável que o etanol em Irati, para quem utiliza o carro com pouca frequência, ainda é rentável ter um automóvel flex, ou seja, que aceita tanto o derivado de petróleo, quanto o de cana-de-açúcar. Hoje é possível encontrar diversas oficinas que dispõem do serviço de conversão. Pelo valor de aproximadamente R$ 500,00, um software é instalado no compartimento do motor e, com o auxílio de um interruptor, o proprietário pode escolher que combustível vai utilizar: gasolina ou etanol.
Essa tecnologia é aplicada por meio de um aparelho amplificador de sinal, que possibilita a utilização de álcool em carros projetados para rodar com gasolina, que incorporam o sistema de injeção eletrônica.
O equipamento tem a função de amplificar o sinal original que é emitido pela unidade de comando de veículos a gasolina, ajustando-o às condições ideais para o funcionamento com álcool. Quando o carro está com gasolina, o sinal continua sendo emitido na proporção original.
A instalação do software é feita por meio de conectores, sem a necessidade de cortar fios ou efetuar qualquer alteração mecânica, e ainda possibilita que seja removido do automóvel. Devido à grande quantidade de álcool existente na gasolina utilizada no Brasil, que varia de 20 a 25%, a estrutura dos carros a álcool e a gasolina são basicamente as mesmas, o que facilita a conversão.
Além de ser mais barato, o etanol traz uma série de benefícios para o motor do veículo, como o aumento da vida útil e a limpeza das peças que acumulam impurezas da gasolina, além de apresentar um ganho de potência ou torque de 3% a 4%.





[caption id="attachment_24326" align="alignleft" width="420" caption="Em alguns postos de Irati, o valor torna o etanol mais rentável"][/caption]

Opiniões
A reportagem do Hoje Centro Sul conversou com alguns motoristas em postos de gasolina de Irati para saber o que eles pensam sobre o assunto e o que isso afetaria em suas contas no fim do mês.
João Carlos dos Santos - Pedreiro "Esse aumento é absurdo! As pessoas que têm carro a álcool não foram prejudicadas, mas quem utiliza gasolina, como eu, está enfrentando uma situação complicada. A solução agora é passar o carro para andar com álcool, pois a gasolina está muito cara. Antes do aumento eu já gastava quase R$ 200 por mês".
Divanei Bilovsz - Motorista "É um absurdo ficar toda hora aumentando o preço dá gasolina. Eu gasto cerca de R$ 300 ao mês em combustível e agora o consumo vai aumentar ainda mais. Eu não pretendo começar utilizar o álcool, pois acaba ficando ainda mais caro".
Antonio Souza de Oliveira - Operador de equipamentos pesados "Para quem usa o carro direto isso acaba sendo muito prejudicial. Com esse aumento meu consumo de gasolina vai chegar aos R$ 300 por mês e isso já pesa bastante no orçamento".
Emerson Marcelo Soares - Operador de máquinas "A cada mês o governo aumenta algum tipo de imposto, mas o salário continua o mesmo. Da vontade de passar o carro para álcool porque a gente não sabe se esse aumento para por aí ou até onde vai".
Jorge Carlos Stavicki - taxista "Como a frota de automóveis de quase todas as cidades brasileiras é alta, o aumento do combustível vai ser sempre um problema. Como o custo fica maior para nós taxistas, a única maneira que encontramos é repassar esse preço para o consumidor. Se eu estou pagando mais caro eu preciso cobrar mais caro ou eu vou ficar no prejuízo. Isso também vai do bom-senso de cada taxista saber o quanto irá repassar para o passageiro".


Texto: Guilherme Capello, da Redação
Fotos: GC e Internet


Publicado na edição 657, 06 de fevereiro de 2013.