A Linguagem do Corpo - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A Linguagem do Corpo

A linguagem é um fator essencial nas relações interpessoais e grupais, pois viabiliza a troca de mensagens. Existem diferentes formas de comunicação entre as pessoas, mas a linguagem do corpo ou linguagem não verbal é considerada a expressão que menos mente, isso porque é a representação tanto das emoções, quanto dos nossos medos e fraquezas. Através da linguagem do corpo podemos dizer muitas coisas aos outros, da mesma forma que discorre sobre informações para nós mesmos, isso por meio dos gestos, expressões faciais e pela motricidade corpórea.
Quando sentimos uma dor, precisamos pensar que ela é um aviso de que alguma coisa está errada conosco, por mais que seja uma simples alteração no organismo é preciso notar que seu significado pode ter como origem um desajuste no campo emocional. Por mais que existam situações em que aprendemos e aceitamos a conviver com a dor, em outros momentos isso torna um incomodo, altera o estado emocional da pessoa e, em decorrência, o estado psicológico, podendo afetar vários aspectos da vida, por isso julga-se sobre a importância de se prestar atenção no que o corpo tem a dizer. Para citar um exemplo vamos pensar em uma dor de cabeça, para muitos, na correria do dia-a-dia, pode representar apenas uma simples dor chata, mas se pararmos para analisar vemos que a dor de cabeça de tal indivíduo decorre de um acumulo de tensões presentes na sua rotina, bem como elevadas preocupações e estresses, que, até mesmo sem que se perceba estão afetando sua saúde, humor e seu estado emocional.
Em relação à relevância de se entender a linguagem corporal do outro, podemos considerar a mesma reflexão dada acima, de que o corpo fala e se constitui como um instrumento que expõe as verdades e emoções do outro, favorecendo o entendimento da conversa, mostrando algumas mensagens que podem estar ocultas na linguagem verbal do indivíduo. Como exemplo podemos pensar em alguém que está se sentindo triste, não comunica verbalmente ao outro o que sente, mas está cabisbaixo e com aparência abatida, o interlocutor pode então presumir que esta pessoa não está se sentindo bem e pode perguntar o que aconteceu ou fazer algo para animá-la. Sendo assim, a linguagem do corpo é capaz de revelar o que o outro pensa e sente, tornando-se um meio para se alcançar informações.
Podemos presumir, portanto, que para que haja o entendimento das relações entre as pessoas, devemos analisar o que o corpo do outro nos fala. Dessa mesma forma, é preciso estar atento ao que seu próprio corpo lhe mostra, observando o que ocorre ao seu redor, lembrando que as dores presentes no físico podem decorrer de dificuldades e incapacidades emocionais. Não podemos deixar de notar, assim, que o que se vê torna-se tão importante quanto o que se ouve.



Juleine Anton


Publicado na edição 658, 13 de fevereiro de 2013.