Jovens que só estudam são maioria entre os vestibulandos da Unicentro - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Jovens que só estudam são maioria entre os vestibulandos da Unicentro

A maioria dos candidatos tem até 20 anos, dedica-se exclusivamente aos estudos  e tem as despesas custeadas pela família


Centro Sul - Quatro mil trezentos e quarenta e cinco estudantes de 13 estados brasileiros se inscreveram para disputar as 1.305 vagas oferecidas pela Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro) no Vestibular de Verão. Destes, 11% não compareceram no último domingo (13), e na segunda-feira (14) para realizar as provas. O maior índice de desistência foi no Campus de Laranjeira do Sul, atingindo 15%.
A maioria dos candidatos, cerca de 70%, tem menos de 21 anos e 46% deles optaram por concorrer a uma vaga na Unicentro devido ao fato da instituição ser pública. Isto porque quase metade daqueles que pretendem fazer um curso superior na entidade ainda não trabalham, tem auxílio da família para se dedicar exclusivamente aos estudos. O questionário socio-econômico aplicado pela Unicentro junto à ficha de inscrição indicou que 45,6% dos concorrentes possuem os gastos integralmente financiados pela família ou por outras pessoas. Também mostrou que 23,5% dos candidatos trabalham, mas também recebem ajuda financeira familiar para manutenção das despesas.
Entretanto, muitos deles esperam mudanças ao ingressar na faculdade, pois 57,9% disseram que terão que trabalhar durante o curso superior, 32% afirmaram não saber se precisarão de emprego no período e apenas 9,6% falaram que não precisarão trabalhar.
Quanto à renda familiar, constatou-se que 85% dos participantes do Vestibular de Verão são oriundos de famílias com renda mensal total de até quatro salários mínimos, 82% moram na área urbana, estudaram em escolas públicas e não frequentaram nenhum curso preparatório para o processo seletivo.
Eles tentam ingressar em um dos 36 cursos de graduação oferecidos pela Unicentro em Guarapuava, Irati, Chopinzinho, Laranjeiras do Sul, Pitanga, Prudentópolis e Coronel Vivida. A escolha do curso, segundo 58% dos vestibulandos (2.509 pessoas), foi feita de acordo com suas aptidões pessoais. Apenas 21,8% (948 pessoas) disseram ter definido o curso ao qual se candidataram porque ele prepara para uma profissão com bom mercado de trabalho.
As mulheres demonstram ter mais interesse que os homens em cursar uma universidade. Dos 4.305 vestibulandos, 2.570 são mulheres e 1.775 homens, ou seja, 59,15% de mulheres, contra 40,85% de homens. A grande maioria dos candidatos, 3.563 (82%) é solteira.


Renda familiar dos candidatos
Entre os candidatos, 501 (11,5%) possuem renda familiar mensal de até um salário mínimo; 1.735 (quase 40%) de um a dois; 1.458 (pouco mais de 33,5%) de três a quatro salários; 520 (cerca de 12%) de cinco a dez; 91 (mais de 2%) de onze a quinze; 23 (cerca de 0,5%) possuem renda familiar de quinze a dezesseis salários; e 17 (0,39%) candidatos afirmaram possuir renda familiar acima de 20 salários.


Provas realizadas no domingo e segunda
No domingo, 13 de janeiro, os candidatos realizaram as provas de Língua Portuguesa, Literatura e Língua Estrangeira Moderna, além da Redação. No dia seguinte (14), eles fizeram provas de acordo com o curso pretendido, conforme estabelece o sistema de vestibular vocacionado. Foram aplicadas provas de Física, Matemática, Filosofia, Sociologia, Química, Geografia, História e Biologia.


Prova de redação
O primeiro desafio do Vestibular de Verão foi a Redação, considerada uma prova difícil por grande parte dos concorrentes. Três propostas de redação foram apresentadas e cada candidato teve que optar por apenas um dos temas. As três opções deste ano solicitaram textos dissertativos-argumentativos.
O primeiro tema sugeria que o estudante expusesse a opinião a respeito da atitude tomada pela Universidade de São Paulo (USP), que barrou um professor, aprovado em concurso, por ter insuficiência renal.
Na segunda proposta, os candidatos deveriam refletir sobre a proposta de se criar um banco de horas para domésticas, redigindo, em seguida, um texto que mostrasse sua opinião a respeito dos impactos negativos e/ou positivos gerados pela nova proposta de lei, caso seja aprovada.
Já a última opção pedia um texto que apresentasse a opinião do candidato sobre a atitude de um professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), que recusou aluno de medicina acusado de pedofilia.



Veterinária teve maior concorrência
A maior concorrência entre os candidatos a uma vaga no Vestibular de Verão da Unicentro foi verificada no curso de Medicina Veterinária, oferecido no campus Cedeteg, em Guarapuava. Nele, 324 candidatos disputam as 23 vagas disponibilizadas, ou seja, são 14,09 candidatos concorrendo a cada uma das vagas. O mesmo campus também teve o segundo curso mais concorrido do processo seletivo, que foi Agronomia, que teve a concorrência de 10,5 candidatos por vaga.
Em seguida, dentre as disputas mais acirradas pelas vagas oferecidas, está o curso de Administração - noite, do campus Santa Cruz, em Guarapuava, com 9,83 candidatos por vaga. Depois vem o curso de Psicologia, ofertado em Irati, com 8,80 inscritos por vaga e Administração - noite, também em Irati, com 6,87.
No Vestibular de Verão da Unicentro as 1.305 vagas foram divididas entre as universais (onde todos concorrem) e às vagas para cotas sociais (destinada a alunos oriundos de escolas públicas).


Inscritos por campus
O campus Santa Cruz (Guarapuava) teve 1.945 vestibulandos inscritos; em Irati foram 1.053; em Chopinzinho 213; em Laranjeiras do Sul 332; 263 em Pitanga; 388 em Prudentópolis e 151 inscritos em Coronel Vivida


Resultado do vestibular
A divulgação da lista dos aprovados está prevista para 1º de fevereiro de 2012.
Informações podem ser obtidas na Coordenadoria Central de Processos Seletivos, pelos telefones (42) 3621-1034 (Guarapuava) e (42) 3421-3068 (Irati), pelo site: www.unicentro.br/vestibular ou através do e-mail: vestibular@unicentro.br


 

Texto: Letícia Torres, da Redação, com informações da Unicentro


Publicado na edição 654, 16 de janeiro de 2013.