Audiência discute estratégias para Plano Estadual de Educação - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 28 de abril de 2015

Audiência discute estratégias para Plano Estadual de Educação

Ana Paula Schreider/Hoje Centro Sul
Aprovado em 2014, o Plano Nacional de Educação estipula que estados e municípios têm até o dia 25 de junho deste ano para elaborar os planos municipais (PME) e estaduais de educação (PEE). Em Irati, o PME já foi discutido em audiência pública no dia 15 de abril. O PEE passou por audiência pública no último dia 23, quinta-feira, reunindo diretores, pedagogos e professores das escolas estaduais da região, representantes das secretarias municipais de Educação.

O Plano de Educação tem como objetivo readequar e elaborar estratégias para melhorar a educação no país nos próximos 10 anos, por isso as discussões estão sendo realizadas nos níveis municipal e estadual. “Foram criadas comissões para estudar e trabalhar na elaboração deste documento que estamos lendo em audiência pública, para formalizar a maneira que queremos a educação para os próximos 10 anos no Estado do Paraná”, explica Marisa Massa Lucas, chefe do Núcleo Regional de Educação de Irati.

A comissão para elaboração do Plano foi constituída por diferentes entidades, como o Sindicato dos Professores no Estado do Paraná (Sinpropar), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Paraná (APP Sindicato), Federação do Comércio do Estado do Paraná (Fecomércio/PR), representantes das APAE’s, das instituições de ensino superior, a Secretaria de Estado da Educação e Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Na audiência, em um primeiro momento foi feita a leitura do documento elaborado pela comissão, com 20 metas para a educação. Em cada meta apresentada foram levantadas as estratégias que constam no documento. “A partir desse ponto, qualquer cidadão iratiense ou da nossa região tem a oportunidade de se manifestar sobre essas estratégias, excluindo ou acrescentando estratégias ao documento e é muito importante a participação de todos, porque as sugestões das pessoas que vem aqui na audiência pública vão para a Assembleia Legislativa para se tornar Lei”, ressalta Marisa.

Eliana do Rocio Kricoski, técnica responsável pela avaliação dos Planos Municipais de Educação dos nove municípios jurisdicionados ao Núcleo Regional de Educação de Irati, reforça a importância desse momento para história da educação no país. “Durante muito tempo, a sociedade de uma forma geral reivindicou que o Plano Nacional de Educação fosse criado de uma forma coletiva e democrática, foram dez anos lutando para que ele fosse elaborado desta forma e no ano passado, em 25 de junho, o Plano Nacional de Educação foi transformado em Lei, a participação da comunidade se efetiva nesse momento das audiências e no documento fica a representatividade do povo, subentende-se que o cidadão deve valorizar a conquista desse direito e ter orgulho de poder participar de um momento tão importante que visa uma educação de qualidade no nosso país”, conclui Eliana.

Ana Paula Schreider/Hoje Centro Sul