O Natal em muitas Nações - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O Natal em muitas Nações

ilustrativa
O Natal representa para todos, a festa do nascimento de Jesus Cristo.  Tradicionalmente, cada nação tem as suas particularidades e costumes nas celebrações deste evento.

Em todas as culturas, o Natal é uma festa de gostos, cores e cheiros próprios que apelam aos sentidos e à emoção. Difícil não pensar na comemoração sem se recordar da decoração luminosa e de cores vibrantes, das canções, da mesa farta de comida, dos presentes e da Missa do Galo. Porém, o que é marcante na tradição brasileira, herdada em grande parte dos costumes europeus, encontra outros sentidos e variações em diferentes culturas.

Natal italiano

O Natal italiano não é somente um dia de comemoração do nascimento de Cristo, mas uma temporada inteira de festividades que começa no dia 8 de dezembro com a Concepção Imaculada e termina no dia 6 de janeiro, com Epifania. O presépio, aparece na maioria das cidades durante a temporada natalina italiana. Embora a decoração de árvores de Natal seja uma parte integral da temporada de festas, a criação e exibição do presépio é o pronto principal do Natal. A maioria das famílias italianas também têm pequenos presépios em suas casas durante a temporada de festividades.
 Uma semana antes do Natal, as crianças vão de porta em porta cantando músicas natalinas, por vezes acompanhadas de gaiteiros, simbolizando os pastores que tocavam suas músicas para Maria em Belém. A maioria dos italianos passa 24 horas sem comer carne antes da noite de Natal. Durante a noite de Natal, as famílias acendem velas ao redor dos seus presépios, recitam a história do natal e oram antes de participar da Missa de Galo. A Epifania é a parte mais importante dessa comemoração. É nesse dia que as crianças recebem seus presentes da "La Befana", uma velha bruxa boazinha que voa por ai em sua vassoura e deixa presentes para meninos e meninas bem comportados. Diz à lenda que La Befana foi informada pelos Reis Magos sobre o nascimento de Cristo e foi encontrá-lo, mas se perdeu e tem vagado por aí desde então à procura dele, deixando presentes em todas as casas esperando que Ele estivesse em uma delas.


Natal alemão

Pão, salsicha e salada de batatas são os pratos principais da ceia de natal da cultura alemã. No dia 25, a mesa é farta e além do pão com salsicha, eles comem ganso, pato ou carpa como prato principal.
Um mês antes do Natal os alemães  já se prepararam, eles têm uma guirlanda com quatro velas e a
cada domingo que antecede o natal uma vela é acesa durante um café à tarde com a família.
Os alemães não comem panetone no natal.  Eles comem Christstollen, que é um bolo com frutas cristalizadas e marzipan (doce de amêndoas). O papai Noel e chamado de Christkindl que significa "menino de Cristo".

Natal polonês

Na Polônia os preparativos começam dias antes, quando as mulheres limpam suas casas, acreditando-se que um lar sujo na véspera do Natal fará com que no ano seguinte a sujeira permaneça.  Os presentes ficam debaixo da Árvore de Natal. Assim como na tradição ucraniana, o jantar de Natal é composto por 12 pratos diferentes, sobretudo, variadas apresentações de peixe, porque não se come carne na véspera de Natal.  Põe-se sempre um lugar a mais na mesa para o "convidado inesperado"
que poderá ser uma visita de última hora, um familiar que resolve aparecer ou mesmo um sem-abrigo que não tem onde passar o Natal. A confraternização é de suma importância, portanto ninguém deve ser deixado sozinho na noite de Natal. Estranhos são bem­ vindos para a ceia. Isto é para nos lembrar que Maria e José também estava procurando abrigo. São feitas leituras de passagens bíblicas ou explicações acerca das comidas antes da refeição.

Assim que recebem os presentes são feitos agradecimentos ao Menino Jesus e não ao Papai Noel já que este não tem muita tradição na Polônia sendo apenas uma figura secundária na celebração do Natal.

Natal holandês

O Natal é uma época do ano especial na Holanda como em muitos outros países, mas há algumas diferenças na maneira em que é celebrado. Na véspera não há Papai Noel distribuindo presentes, isso é feito durante os festejos de São Nicolau no dia 5 de dezembro. As crianças são as que aproveitam mais esses dias que antecedem o dia de São Nicolau. Elas deixam os sapatos com feno, cenoura ou açúcar para o cavalo branco que traz São Nicolau e em retorno elas ganham presentes e guloseimas.
Árvores de Natal (um costume alemão) são comuns em muitas casas, mas nem toda casa é decorada assim. Uma flor chamada de Kerstster (estrela de Natal), é item popular nesta época do ano e muitas famílias gostam de cantar cânticos natalinos.

O Natal é celebrado em dois dias: 25 e 26 de dezembro, Primeiro e Segundo Dia de Natal. Na véspera do primeiro dia, a Árvore poderá ser acesa pela primeira vez e algumas vezes com velas verdadeiras. Algumas pessoas participam de celebrações religiosas nas igrejas nessa noite, ou na manhã do primeiro dia de Natal. As famílias se reúnem para o jantar do primeiro dia com mesa decorada com velas acesas com as cores verde, branca e vermelha. Carnes de lebre, ganso ou peru são servidas tradicionalmente como pratos principais. Muitas vezes cantam cânticos natalinos, narram o nascimento de Jesus ou leem uma história de Natal favorita. O segundo dia de Natal é aproveitado em atividades de lazer com a família, como: assistir a uma peça teatral natalina, sinfonia natalina ou ainda jantando fora em um bom restaurante.

Natal dinamarquês

Na Dinamarca, as crianças ganham presentes todos os dias do mês de dezembro. Os pais fazem um calendário de pano com botinhas ou bolsinhos para cada dia. Neles são colocados doces, balas ou lembrancinhas pequenas. Assim, as crianças contam ansiosamente os dias até a chegada do Papai Noel. Na noite de 24 para o dia 25, os familiares dançam e cantam ao redor do pinheirinho.

Um dos pratos típicos da ceia é uma sobremesa que é como um arroz doce com creme de leite e baunilha. No prato, há várias amêndoas picadas e uma inteira. Quem achar essa amêndoa sem mastigá-la ganha um presente, tradicionalmente um porquinho de marzipan (doce feito de amêndoas). O amigo secreto dessa cultura é diferente. A pessoa tira alguém no sorteio e passa dias secretamente deixando presentinhos para a pessoa; se ela descobrir quem é, a pessoa que deixou os presentinhos ganha um presente.

Natal ucraniano

A festa do Natal é precedida por um período de preparação. A casa que vai receber os convidados é preparada com uma limpeza completa.

Prepara-se a Árvore de Natal que indica, através da estrela, o caminho. Por isso, em cada Árvore de Natal não pode faltar a estrela na ponta, pois assim como foi para os magos do Oriente ela nos guia para o Deus que vem, e que será presença entre todos.

Quando todos estão já reunidos, o dono da casa traz um feixe de trigo que representa os antepassados, os falecidos, bem como a fartura, a boa colheita, o progresso, o bem estar das pessoas e coloca em um lugar de destaque. A mesa da ceia natalina é forrada com o feno, coberto depois com a toalha bordada.


No assoalho, sob a mesa, palha de trigo. São ali colocados, pedindo, para que em toda a propriedade estejam presentes as bênçãos de Deus. A ceia está pronta. Ela deve ser servida quando a primeira estrela aparecer no céu. Ela é composta de 12 pratos. No passado, representavam eles, os doze meses do ano. No cristianismo, os doze apóstolos, discípulos do Divino Mestre que anunciam a sua mensagem. Estre os pratos está o Kutiá que é feito de trigo cozido adoçado com mel, Borchtch que é uma sopa de beterraba com repolho e o  Perorê (pirogue), um pastelzinho cozido, geralmente recheado de requeijão e batata. Durante a ceia eles cantam cantos natalinos e estão sempre muito alegres. É comum nessa cultura deixar uma cadeira livre, representando pessoas que não estão presentes na ceia, pode ate representar alguém que já faleceu.
Depois da ceia nada pode ser retirado da mesa, eles acreditam que os ausentes virão tomar sua parte da refeição.  Assim que a ceia é finalizada, as famílias vão até a igreja para acompanhar a missa celebrada pelo natal.
Assim que a celebração termina, grupos de pessoas saem acompanhados de uma estrela de palha de trigo para visitar famílias e saudá-las com cantos de natal, desejando o bem para todos.

Silmara Andrade/ Hoje Centro Sul


Fotos: Reprodução