Política em questão - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Política em questão

 Cadeia pública

Uma das discussões relevantes em Irati, nos últimos dias,  é sobre a construção de uma nova cadeia pública na cidade. A transferência dos presos para uma carceragem distante da área central é o desejo de toda a população. A sensação de insegurança que paira no ar com as constantes tentativas de fuga motivou várias entidades a propor o debate com o poder público municipal e estadual. Dentre elas,  o Conselho da Comunidade e a OAB.  Junto com representantes das polícias Civil e Militar, membros das entidades fizeram  uma reunião com o prefeito de Irati, Odilon Burgath neste dia 30.

Cadeia pública II

O prefeito  Odilon Burgath enfatizou que desde os primeiros meses de sua gestão vem buscando o apoio do governo do Estado para a obra. Entretanto, comenta que não obteve resposta.

Concurso de Fanfarras

No final de semana, Teixeira Soares foi palco do XXII Campeonato Paranaense de Fanfarras e Bandas. Belíssimas apresentações puderam ser vistas pelo público no Ginásio Municipal, no sábado e no domingo.

Novo CMEI

Na segunda-feira, dia 29, o prefeito de Teixeira Soares, Ivanor Muller fez a inauguração de um Centro Municipal de Educação Infantil, CMEI. Amplo e moderno, o CMEI oferecerá muitas vagas para a educação infantil no município.

Proibição de prisões

Nenhum eleitor brasileiro pode ser preso ou detido  desde terça-feira, dia 30 de setembro até o dia 07 de outubro. As exceções são casos de flagrante, em virtude de sentença por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo conduto.

Tal determinação, prevista no artigo 236 do Código Eleitoral,  é herança do período de Ditadura Militar. A proibição de priosões  é uma garantia de que o eleitor exercerá o direito ao voto sem que ninguém o impeça ou o atrapalhe. Ainda segundo a lei, “ocorrendo qualquer prisão o preso será imediatamente conduzido à presença do juiz competente que, se verificar a ilegalidade da detenção, a relaxará e promoverá a responsabilidade do coator”.

Polêmica

As opiniões homofóbicas do candidato  à presidência da República, Levy Fidelix (PRTB) têm chamado à atenção e gerado muitas discussões. No domingo, dia 28,  durante do debate na TV Record ele disse

"Me desculpe, mas aparelho excretor não reproduz. É feio dizer isso, mas não podemos jamais deixar esses que aí estão achacando a gente no dia a dia [gays], querendo escorar essa minoria à maioria do povo brasileiro".  Ocorreram protestos e discussões em todo o país após a afirmação.





Por Leticia Torres /Hoje Centro Sul

*(reprodução da edição 742 do jornal impresso Hoje Centro Sul)