Guadalupe investirá R$ 8,5 milhões em Irati e auxiliará na consolidação de polo moveleiro - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 6 de julho de 2014

Guadalupe investirá R$ 8,5 milhões em Irati e auxiliará na consolidação de polo moveleiro

A empresa, que fabricará estofados e colchões, conta com o apoio municipal através do Programa Iratiense de Desenvolvimento Econômico, e estadual, por meio do Programa Paraná Competitivo 

Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul
A empresa madeireira Guadalupe Industrial do Brasil Ltda, investirá R$ 8,5 milhões na ampliação de sua planta industrial em Irati. Os empresários Aureo Gewerhr, Fábio Roberto Filter e Cássio Fernando Filter e o Governo do Estado assinaram, na última segunda-feira (30), um protocolo de intenções que inclui a empresa no Programa Paraná Competitivo - que amplia prazos para o pagamento do ICMS, o que colabora para o processo de expansão da empresa.
Os planos dos empresários são arrojados. Além de continuar fornecendo materiais que dão suporte para a indústria moveleira, eles pretendem começar a produzir  móveis com a marca Guadalupe em Irati.



"Uma das primeiras intenções que a gente tem é fazer toda a transformação da madeira na cidade de Irati, para que ela saia já com o valor agregado que ela tenha que ter, e não se torne o valor agregado fora", explica o diretor Comercial da empresa Fábio Roberto Filter. Ele adianta que deverão ser fabricados estofados e colchões na unidade de Irati.

O secretário  de Desenvolvimento Econômico Estanislau Fillus conta que desde setembro de 2013 a administração municipal não tem medido esforços para apoiar a expansão da Guadalupe em Irati. Ele acredita que a empresa vai ser relevante para a estruturação do polo moveleiro na região, que há muitos anos se fala. "Por que se fala nisto? Irati é uma região exportadora de madeira e nós temos que agregar valor ao produto e esta empresa vai ser o fomento da agregação de valor ao produto na nossa região", defende Fillus.

Para apoiar esta iniciativa industrial que terá como consequência a geração de empregos, renda e desenvolvimento sustentável, o prefeito Odilon Burgath cita o Progride, Programa Iratiense de Desenvolvimento Econômico. "Através deste programa, que nós criamos em Irati, são oferecidos atrativos e há uma legislação que regulamenta a questão de apoio à infraestrutura [terraplanagem, auxílio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, dentre outros]", diz Burgath. 
Quanto à repercussão dos R$ 8,5 milhões investimentos da Guadalupe   Industrial do Brasil Ltda.  em Irati, o prefeito quantifica os empregos a serem criados.

“Esse investimento que vai gerar em um primeiro momento 150 empregos e ao longo desses três anos, aproximadamente 300 empregos diretos, sem contar os indiretos é uma conquista fundamental para o município. Nós estamos lutando por outros investimentos também, mas a Guadalupe que vai transferir a matriz do Rio Grande do Sul para a nossa Irati já é uma realidade”, destaca.
De acordo com os diretores da Guadalupe, a  partir da assinatura do protocolo de intenções que possibilitou a inclusão da empresa no programa Paraná Competitivo,  será acelerado o processo para a  aquisição de uma área para a montagem da nova planta industrial em Irati .


"Nós já estamos negociando e vamos acelerar este processo para que possamos fazer o nosso parque industrial o mais breve possível", comenta Fábio Roberto Filter.

A matriz da empresa está situada em Candelária e será transferida para o Paraná.
A empresa já mantém uma filial em Irati há 11 meses e atua no fornecimento de estruturas em madeira para empresas fabricantes de colchões.

O novo projeto de fabricar móveis na unidade de Irati deverá ter início daqui a um ano e meio, segundo Fábio Roberto Filter.

"Esta parte de oferecer o produto acabado para o varejo [estofados e colchões], com marca própria nossa, vai ter início em um período de 12 a 18 meses, porque existe um treinamento de mão de obra, um critério mais seletivo na contratação", diz o diretor Comercial da Guadalupe. 

Paraná Competitivo
Com o Paraná Competitivo a Guadalupe Industrial do Brasil Ltda.  terá um prazo maior para o recolhimento de 80% do ICMS gerado pela na unidade de Irati. 
Serão 96 meses de carência para o recolhimento de80% do ICMS. Os outros 20% deverão ser pagos normalmente a cada mês. Em relação ao ICMS da energia elétrica, a operação é semelhante.
Cássio Fernando Filter, responsável pela área de Comunicação da Guadapule comenta a importância da inserção da empresa no programa.
“É um incentivo que será muito importante, pois permitirá consolidar nosso programa de expansão de forma sustentável, com menor grau de endividamento. Este recurso vai gerar dividendos dentro do município de Irati”, destaca.




Texto e Fotos: Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul