Economia Solidária de Irati ganha sede própria - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Economia Solidária de Irati ganha sede própria




Inaugurou hoje (10), a Casa da Economia Solidária que funcionará como um espaço oficial para que sejam desenvolvidas as ações do movimento em Irati. O espaço é localizado no centro na Rua da Liberdade, s/n, ao lado do Batatão.

Após anos de luta, a Economia Solidária, finalmente ganha uma sede própria, com um espaço para que as famílias tenham mais uma alternativa de renda. O Prefeito Municipal, Odilon Burgath, comenta a alegria de poder entregar mais esse importante espaço para a população de Irati. “Satisfação grande de estar presente em mais uma inauguração, em um espaço importante para essas famílias. É um compromisso meu com a sociedade iratiense de valorização dos movimentos sociais. Aqui temos várias associações e os mais diferentes produtos e vários itens, com isso todos saem ganhando. E eles precisavam de um espaço para expor permanentemente seus produtos. E agora essas famílias tem um novo local, e eu como prefeito tenho a felicidade de fazer essa entrega”, relata Odilon.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Estanislau Fillus, relata que pela primeira vez, na gestão do Prefeito Municipal, Odilon Burgath, a prefeitura está apoiando as ações da economia solidária. “Pela primeira vez a prefeitura está apoiando com muito ímpeto e dando a importância que a economia solidária merece para o desenvolvimento dos produtores de alimento, artesanato, dentre outras atividades”, explica Fillus.

O diretor do Departamento de Economia Solidária, Rodrigo Souza, conta que com esse novo espaço poderão ser feitas várias atividades pelo grupo. “Com esse espaço teremos um local para comercialização e também de capacitação para as pessoas envolvidas. Será um espaço para fortalecer os empreendimentos e também para que muitas famílias envolvidas no ECOSOL possam gerar renda, ” explica Rodrigo Souza

ECOSOL
A Economia Popular Solidária é um movimento que acontece de diversas formas em todo o Brasil e em vários países do mundo. Na região, teve início em 2003 em Irati a partir da busca de alternativas de produção de alimentos no campo, na organização de comunidades da agricultura familiar em projetos de Segurança e Soberania Alimentar no processo de desenvolvimento sustentável (agroecológico) e do consumo ético e responsável.
A partir disso criou-se uma Rede de agricultores e entidades (Pastoral da Juventude, Pastoral da Criança, Associações de Moradores, ONG´s, entre outros), para que o assunto fosse debatido na sociedade civil. 

Em 2008, esta Rede se ampliou para outros municípios da região e na integração de diversas parcerias da sociedade civil organizada e entidades públicas e com isto ela foi batizada de REDP – Rede de Educação Popular do Paraná a qual hoje desenvolve diversas ações de organização social das comunidades urbanas e rurais, como: a EAPJ – Escola de Agentes Populares da Juventude; a Feira de Economia Solidária da Região Centro Sul do Paraná; e a construção e consolidação de Políticas Públicas. 

ECOSOL em Irati

Com o apoio da Associação CORAJEM, foram criados vários grupos em Irati, como: Padaria Comunitária no bairro Pedreira; Grupo de Artesanato (arte em pano, vidro, madeira, cerâmica, papel, reciclado, etc.) e produção e confecção de roupas e calçados com Grupos de Mulheres nos bairros Rio Bonito, Vila Nova e Vila São João; Associação de Sabão Ecológico no bairro Eng. Gutierrez; Grupo de Consumidores; entre outros. 

Após anos de luta do movimento, em 2009 foi criada a Lei Nº 2956 de Fomento a Economia Popular Solidária de Irati, que veio oficializar toda luta, trabalho e experiências realizadas pela entidade. Com a criação da lei, as ações do movimento se intensificaram na região Centro Sul, a REDP realizou então várias atividades, como a: 1ª (2010) e 2ª (2013) Feira de Economia Solidária e Soberania Alimentar da Região Centro sul do Paraná e também em 2010 a realização da 1ª Conferencia Regional de Economia Solidária em Irati.

Para avançar na participação popular, em 2012 nasce o Movimento Social FMESI – Fórum Municipal de Economia Solidária de Irati que hoje é constituído por 8 empreendimentos, 4 entidades de assessoria (universidade e ong´s) e 5 entidades públicas, e tem como objetivo principal discutir e garantir o cumprimento e a funcionalidade da lei municipal de Fomento a Economia Solidária de Irati.

Com tantas lutas e conquistas, a ECOSOL terá um espaço oficializado e formalizado no município, para que continuem cada vez mais desenvolvendo ações de Economia Popular e Solidária. 


Secom Prefeitura de Irati