Moradores da Vila Nova se reúnem com diretores da Tapuã - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 14 de junho de 2014

Moradores da Vila Nova se reúnem com diretores da Tapuã


Ao final da reunião moradores e representantes da indústria chegaram a um acordo de aguardar três meses para que a empresa apresente dados de melhorias, ao menos parciais dos problemas

Augusto Travensolli/Hoje Centro Sul

Há mais de vinte anos moradores da Vila Nova tem dificuldades com cheiro, fuligens e barulho vindos da empresa de reciclagem instalada na região. A reclamação é constante, moradores já reclamaram  na prefeitura, IAP, Ministério Público, porém o problema continua. Em 2013 a indústria passou a ser administrada pela Tapuã Indústria e Comércio de Embalagens Ltda. No dia 03, na sede da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) membros do bairro convocaram uma reunião, convidando a diretoria da indústria, chefe do IAP e secretário de Meio Ambiente, com o objetivo de buscar soluções para os problemas que ocorrem na região. Os membros do IAP e da Prefeitura não participaram do encontro.

Acordo


Uma das sugestões dadas pelos moradores aos diretores da Tapuã é de que houvesse a paralisação das máquinas no período noturno e no final de semana, porém as máquinas de reciclagem operam o dia todo, trabalhando em um processo contínuo.  De acordo com os representantes da Tapuã, a interrupção da atividade  no período sugerido teria um custo muito grande e seria inviável.
Após pouco mais de uma hora de reunião, membros da diretoria da Tapuã e moradores da Vila Nova chegaram a um acordo. Aguardar três meses para que a empresa apresente dados de melhorias, ao menos parciais dos problemas. “Vamos dar um voto de confiança pra eles, eles sempre atenderam a gente bem. Mas não pode ficar do jeito que está, então nós temos que aguardar, mas vamos cobrar”, diz Inez Kowalski, moradora que presidiu a reunião na AABB.

Já os diretores da Tapuã presentes mostraram compromisso em buscar melhorias durante os três meses. “Dentro desses 90 dias vamos tentar trazer alguma melhoria para população, não vamos melhorar tudo. Mas estamos em constantes melhorias, vamos trazer alguma resposta pra eles dentro desses três meses”, explica Alexandre da Fonseca, diretor da Tapuã.

Por Augusto Travensolli