Manifestantes pedem proteção da Mata do Gomes em Irati - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 17 de maio de 2014

Manifestantes pedem proteção da Mata do Gomes em Irati

O movimento “Preserva Irati” promoveu no sábado, 10, na rua Dr. Munhoz da Rocha, um manifesto em defesa da preservação da Mata do Gomes, localizada atrás da Igreja Matriz Nossa Senhora da Luz. A mobilização luta para que, no local, seja criado o Parque Municipal do Arroio dos Pereira.
O enfermeiro Leandro Ditzel, um dos organizadores do movimento, explicou o objetivo da criação deste parque. “Este parque tem como intuito manter uma área bastante importante para Irati, é uma questão de preservação da floresta urbana, da manutenção do Arroio dos Pereira como um todo, da infiltração da água no lençol freático”, afirmou.

Paulo Henrique Sava
Alguns estudantes que participaram do movimento manifestaram sua opinião a respeito do assunto. Guilherme Monteiro afirmou que os jovens também estão se mobilizando nesta campanha. “É muito importante a Mata Atlântica aqui em Irati, e acho importante também a preservação das nascentes”.
Jamel Abdul Sultane ressaltou que é importante que os jovens participem deste movimento porque é uma parte do futuro deles que está em jogo. “Até parece algo ridículo, mas não é, porque com pequenas atitudes a gente pode mudar o mundo. Isso é importante também para mostrar que o jovem não está aqui só de bobeira, na internet, mas que ele se importa com o nosso futuro”.
A estudante Tainá concorda com Jamel, e afirma que atitudes como esta irão ajudar a melhorar a qualidade de vida da sociedade. “É uma coisa que é pra gente”.

A jovem Solange também acredita que a preservação da floresta representa um futuro melhor para a sociedade. “Irati não pode se transformar em uma cidade igual aos grandes centros, onde tudo gira em torno de prédios e mais prédios e construções. Uma das únicas florestas que resta é essa, e nós precisamos conservá-la”, frisou.

Manifesto
A ativista Fabiana Orreda, que também faz parte da organização, explica como está acontecendo o movimento. Ela conta que, no início deste ano, foi realizado um manifesto público que está circulando na cidade. O documento pede a preservação da mata e solicita ação das autoridades municipais, estaduais e federais, ONGs e outras entidades ligadas ao meio ambiente, no sentido de evitar a execução do projeto de loteamento da empresa Aurora Centennial S/A, subsidiária integral da empresa Emílio B. Gomes & Filhos S/A Indústria Comércio e Exportação de Madeiras, que pretende comercializar 190 lotes com fins residenciais.

De acordo com Fabiana, o projeto para criação do Loteamento do Gomes foi aprovado em fevereiro de 2013. “Algumas listas de requisições vêm sendo cumpridas para a realização do projeto, e nos últimos dias saiu uma súmula de licença e instalação dada pelo IAP, e a gente está contestando, pedindo um estudo mais detalhado, porque este fragmento da floresta (conhecido como carreiro do Gomes) faz parte da Mata Atlântica, protegida pela Lei 11.428, de 2006”. Ela afirma ainda que o local abriga três nascentes e que um loteamento as eliminaria.

Petição eletrônica

O documento de petição eletrônica (http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=preservairati) explica que Irati possui uma área remanescente de Floresta com Araucária do bioma da Mata Atlântica. Essas áreas encontradas no perímetro urbano da cidade possuem grande variedade de vegetação nativa, incluindo a araucária que se encontra em risco de extinção. Até a publicação desta reportagem, 485 pessoas já tinham assinado.

Paulo Henrique Sava/ Rádio Najuá