Rossoni quer ocupar espaço deixado por Sciarra - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 5 de abril de 2014

Rossoni quer ocupar espaço deixado por Sciarra

Durante reunião com lideranças políticas do Centro Sul, no sábado (29/03/2014), o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná e pré-candidato a deputado federal, Valdir Rossoni (PSDB), concedeu entrevista ao Hoje Centro Sul e afirmou  acreditar que, com a ausência do deputado Eduardo Sciarra (PSD) na disputa pelo cargo de deputado, ele poderá ser o mais bem votado na região.



Na eleição anterior, em 2010, Sciarra foi o deputado federal  que obteve a maior votação nos municípios do Centro Sul. Ao todo, conquistou 29.553 votos, sendo 14.764 apenas em Irati.

Em 2014, Sciarra apoiará o pré-candidato a deputado federal Evandro Roman (PSD). 
Na avaliação de Rossoni, que atua na mesma base eleitoral do candidato a senador, a transferência de votos de Sciarra para Roman na região não é algo provável.  E aposta nisto para obter expressiva votação nos municípios Centro Sul.

"Se fosse o Sciarra era uma parada extremamente difícil, mas o Roman não tem nada a ver com a nossa região. 
É uma pessoa boa, competente, com certeza vai ser um bom deputado, mas ele representa a região de Cascavel. Então, é muito difícil esta transferência. Eu sempre fui o segundo aqui [Centro Sul] e hoje, com a saída do Sciarra, me abriu espaço de eu me tornar o primeiro, o deputado mais votado desta região. Sempre fui muito bem votado para deputado estadual e, agora, para federal pelo menos se desenha uma boa eleição", afirmou Rossoni.
 
O otimismo do pré-candidato veio logo após conversas com lideranças, quando reiterou  sua pretensão à Câmara Federal e solicitou apoio.  "Nós estamos chegando na ante véspera de uma campanha eleitoral e agora é o momento de começar a preparar o seu exército, que é uma luta muito grande", disse Rossoni.

Para ele, o trabalho que desenvolveu como presidente da Assembleia Legislativa do Paraná será decisivo na hora de obter apoio das lideranças municipais. Destaca a devolução de recursos para o  governo estadual, que permitiu iniciativas como o Plano de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios (PAM), a compra de ônibus para as APAEs e redução das filas de espera para as cirurgias eletivas. "Recursos que sumiam e que hoje a gente devolve ao Governo Beto Richa e, em parceria, faz estes programas", enfatiza.





Texto: Letícia Torres /Hoje Centro Sul

Fotos: Ciro Ivatiuk /Hoje Centro Sul