Campanha “Não Passe do Limite” é realizada nessa sexta-feira, 14, em Irati - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 14 de março de 2014

Campanha “Não Passe do Limite” é realizada nessa sexta-feira, 14, em Irati



A partir de casos clínicos com frentistas, foram constatados os malefícios do benzeno, ocorridos devido à aspiração da substância no momento do abastecimento

A Secretaria de Saúde do Paraná está realizando uma campanha preventiva nos postos de combustível do estado.
A ação orienta que os frentistas e os motoristas não completem o tanque até a boca, isto é, além do limite automático das bombas, e do limite padrão do tanque. Assim, é possível reduzir a exposição ao benzeno, substância encontrada na gasolina, que se inalada periodicamente, pode causar bronquite, dificuldades respiratórias e bronquiolites irritativas graves, com hemorragia, inflamação e edema pulmonar.

A campanha “Não Passe do Limite” começou a ser realizada semana passada em todo o estado, e aqui em Irati e região, nesta sexta-feira, 14. 

O diretor da 4ª Regional de Saúde em Irati, João Antonio de Almeida Junior, afirma que a orientação será feita nos quinze postos de combustíveis em Irati, para uma conscientização dos trabalhadores e principalmente dos motoristas. 

O único estado brasileiro em que há uma lei a respeito, inclusive com multa para quem for flagrado excedendo o limite, é Santa Catarina. 

O objetivo principal da campanha, segundo João de Almeida Junior, é que a ação seja educativa e preventiva, e que não há o intuito de fazer algo impositivo, como uma lei, mas conscientizar acerca do prejuízo para a saúde dos frentistas e também dos prejuízos para os veículos.
Segundo a Secretaria de Saúde do Paraná, o combustível excedente é armazenado no canister, dispositivo feito para absorver vapores gerados durante o processo de abastecimento. Quando o canister entra em contato com combustível na forma líquida, ocasiona falhas no motor, risco de queima da bomba de combustível, danos à pintura e desperdício.
João de Almeida Junior também explica que foram registrados vários casos de problemas de saúde de frentistas por todo o estado, o que motivou a campanha. “Foi constatado a partir de casos clínicos no Paraná, que muitos frentistas começaram a ter problemas de saúde, e começamos a investigar qual era o principal motivo, e foi descoberto que era a aspiração do benzeno,” afirma.

Texto: Kaio Ribeiro
Fotos: Kaio Ribeiro