Colégio Florestal de Irati realiza programação para 40° aniversário - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Colégio Florestal de Irati realiza programação para 40° aniversário

O Colégio Florestal Estadual Presidente Costa e Silva, ou apenas Colégio Florestal de Irati, é a instituição de ensino mais antiga em atividade da América Latina 100_1265quando se fala em ensino técnico florestal. A instituição completou 40 anos no dia 10 de julho e para comemorar a data serão organizados vários eventos entre os dias 19 e 23 de agosto.
A programação dos 40 anos do Colégio inclui o 7º Encontro de Técnicos Florestais, a 7ª Semana do Meio Ambiente e 4º Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat). Todos os eventos são tradicionalmente realizados em outras épocas do ano, porém, o presidente do Colégio Florestal, Gilmar Gumy, explica que todos eles foram aglutinados na mesma semana por conta das festividades do quarentenário. “Além da comemoração, o evento irá discutir a importância do Setor Florestal no desenvolvimento econômico nacional e o técnico como agente de transformação”, afirma o diretor.

História

O primeiro curso para a formação de Técnicos Florestais foi estabelecido em 1969, no Colégio Agrícola “Augusto Ribas”, em Ponta Grossa, onde funcionavam ainda os cursos de Técnico Agrícola e Economia Doméstica.
Em 1972, começaram os estudos para a implantação de um convênio com a República Federal da Alemanha, no sentido de aprimoramento dos técnicos florestais; e um dos quesitos básicos seria a necessidade de uma grande área que pudesse ser utilizada nas aulas práticas. Como existia em Irati uma área de 175 ha sem utilização, pertencente ao Governo do Estado e, onde anteriormente funcionava a Escola de Tratoristas e Fomento Agrícola, e também nas proximidades de Irati (14 km) situava-se a Floresta Nacional do IBDF, também com uma grande área de reservas florestais, foi transferido para este município o referido curso em 1972.
Em março de 1973 foi implantado o Curso Técnico Florestal aprovado a nível regional pelo Conselho Estadual de Educação e mais tarde naquele ano o Colégio Florestal foi criado pelo Decreto nº 3890 de 10 de julho de 1973.
Em virtude da necessidade de profissionais da área florestal, o Brasil assinou em 1979 um convênio com a Alemanha para ser desenvolvido em conjunto com o Paraná. Para execução deste Convênio foi beneficiado o Colégio Florestal, tendo como objetivos da parte alemã: Implantação de um curso intensivo de 18 meses para alunos egressos do 2º Grau, curso este somente com disciplinas técnico-profissionalizantes; fornecimento de equipamentos e instrumentos modernos para uso em todas as disciplinas; participação dos professores alemães nas disciplinas profissionalizantes, aulas práticas e excursões; especialização e aperfeiçoamento de professores; e servir como Projeto Piloto para a possível implantação de outros cursos técnico-florestais em outras regiões do país.
Esta cooperação internacional possibilitou grande avanço técnico-pedagógico na escola, através da aquisição de equipamentos modernos, qualificação do corpo docente, aquisição de veículos estratégicos e melhorias na rede física.

 

Atualmente

Desde então, a instituição passou por momentos bons e ruins. Para Gumy, atualmente o Colégio Florestal é uma referência nacional no setor. São 430 alunos, de diversos estados do Brasil, matriculados. Os internos, ou seja, os estudantes que moram na escola, são aqueles que têm residência há mais de 30 km de Irati. Eles recebem seis refeições diárias, alojamento e roupa lavada.
Dos alunos do Colégio Florestal, cerca de 80% são de outras cidades. Gumy explica que municípios vizinhos como Inácio Martins, Teixeira Soares, Mallet, entre outros, disponibilizam ônibus gratuitamente que trazem os estudantes na segunda-feira pela manhã e os buscam na sexta-feira após o horário das aulas. Ele critica o fato de Irati não disponibilizar transporte escolar para os alunos residentes no município.

Texto e fotos: Guilherme Capello, da Redação