CÂMARA - Vereador Marcelo Rodrigues diz que não irá mais questionar a Aciai - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

CÂMARA - Vereador Marcelo Rodrigues diz que não irá mais questionar a Aciai

Na Sessão Ordinária do dia 14 de novembro, o vereador Marcelo Rodrigues (PP), 1º secretário da Câmara Municipal de Irati - PR, disse que não irá mais questionar a Associação Comercial e Empresarial de Irati (Aciai), até porque as informações necessárias já foram solicitadas, as quais deverão ser respondidas. Veja a seguir:

“O vereador Rogério Luís Kuhn (PV) tem razão, trata-se de uma instituição privada. Mas lá, existe um bem público. Sobre o vereador Wilson Karas (PSD), realmente assinei junto com o vereador Roni Surek (PROS) o parecer da comissão de ética. Mas lembro-me bem que, quando nos reuníamos, eu dizia que não existia uma situação grave que pudesse fazer o Karas perder o mandato, então, o vereador Rogério afirmou que era para eu e o Roni fazer o nosso parecer que ele daria o dele em separado”. Sobre a Comissão de Ética, Marcelo solicitou ao Presidente o seu desligamento. Referente ao recesso parlamentar em janeiro, Rodrigues disse que tem algumas ideias. “Precisamos voltar com as sessões itinerantes, ir até a comunidade para que todos conheçam o trabalho dos vereadores", disse ele, citando a comunidade do Itapará, por exemplo, que poderia receber a primeira sessão itinerante do ano”.

Quanto à questão do aumento de vereadores, Marcelo disse que antigamente já eram 13 cadeiras. “Isso significaria mais representação na sociedade, com um subsídio bem analisado, para que não haja aumento de despesas, mas, precisamos estar junto com a sociedade, e mais vereadores é mais representação”. Rodrigues também citou o bairro Vila Matilde, que abriga o Instituto Federal do Paraná (IFPR) e precisa de melhorias urgentes por parte da Secretaria Municipal de Obras de Irati - PR, que deve fazer o recapeamento das pedras irregulares. “Tem vários bairros que precisam de melhorias, aos poucos vamos levantando as questões. Precisamos virar para 2018 com um novo rumo. Uma câmara mais atuante, e para tanto, sugiro também estudos para que tenhamos pelo menos mais uma sessão no meio da semana, onde poderíamos abrir espaço para as associações, alunos, professores e a comunidade em geral”, concluiu o parlamentar.