Projeto Ecobituqueiras é lançado na Unicentro, campus Irati - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 19 de julho de 2016

Projeto Ecobituqueiras é lançado na Unicentro, campus Irati


O Programa de Educação Tutorial, o PET Engenharias do campus Irati da Unicentro iniciou na última semana o projeto Ecobituqueiras. Foram instaladas 15 bituqueiras construídas em parceria com o Setor de Manutenção do campus e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). O objetivo é claro: dar uma destinação correta para as bitucas de cigarro e minimizar os impactos no meio ambiente.

A integrante do PET Engenharias, Heloisa Pontarolo explica que a proposta já vem sendo desenvolvida há algum tempo e que, agora, foi possível a construção das bituqueiras. Nesta fase inicial, foi colocada uma bituqueira em cada um dos blocos e também, duas ou três em pontos mais estratégicos do campus, como o Restaurante Universitário e Prédio Principal, locais com maior aglomeração de pessoas.

“É uma ideia antiga nossa e que já está difundida em outras instituições de ensino, principalmente, universidades. Percebemos que aqui no campus tem muito fumante e que essas bitucas estavam sendo jogadas de forma incorreta. Resolvemos construir essas ecobituqueiras com cano pvc para espalhar em todo o campus e assim não ter nenhuma desculpa de jogar a bituca no chão”, afirma Heloisa.

O Senac contribuiu com materiais para construção das bituqueiras e, principalmente, na conscientização dos fumantes durante o lançamento do projeto. A enfermeira Rosana Sikora considera essencial o contato com os acadêmicos, tendo em vista, a possibilidade de trabalhar a conscientização junto ao público jovem, que representa grande parte da população fumante. Além disso, a enfermeira lembra que hoje eles não fazem o uso apenas de cigarro, mas também, de narguile, que tem efeitos ainda mais prejudiciais para a saúde.

“É um projeto importante na questão da saúde, nossa saúde como pessoa, e também na saúde do nosso ambiente. É bem interessante trabalhar essa conscientização de que há um lugar certo para jogar as bitucas, porque isso traz um malefício também para o nosso meio ambiente”, conclui a enfermeira.

Assessoria Unicentro