Política em Questão – Por Letícia Torres - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 11 de outubro de 2015

Política em Questão – Por Letícia Torres

A jornalista e diretora do Jornal Hoje Centro Sul, Letícia Torres traz aos leitores alguns dos principais acontecimentos da política.  (edição impressa 816 de 07/10/2015)  

*Leticia Torres é graduada em jornalismo pela UEPG e pós-graduada em Sociologia Política pela UFPR.



Criação do Departamento de Ações Comunitárias é rejeitada
O Projeto de Lei 87/2015, do Executivo, que pretendia criar o Departamento de Ações Comunitárias na Secretaria Municipal de Planejamento foi rejeitado por oito votos, durante a sessão da Câmara Municipal de Irati desta segunda-feira (05). Foram favoráveis ao projeto apenas o líder do prefeito na Câmara, Alceu Hreciuk (PT) e o vereador José Renato Kffuri (PDT). A maioria dos vereadores justificou o voto contrário ao projeto. Na compreensão geral dos edis, a proposta do Executivo vem para dar legalidade ao que já vem sendo feito e também tem finalidade eleitoreira, sobretudo pelo momento em que foi apresentado.

Vereadores comentam porque rejeitaram o projeto
Quanto à rejeição do Projeto de Lei 87/2015, vários vereadores opinaram. Valdenei Cabral (PDT) e Antonio Celso de Souza (PSD) defenderam que o papel de ouvir a comunidade, em reuniões, e trazer as reivindicações à administração é do vereador. Vilson Menon (PMDB) argumentou que o Gabinete Móvel está presente nos bairros, desenvolvendo ações comunitárias. Também, que os próprios secretários podem ouvir as demandas das pessoas."O projeto está na hora errada, no momento errado, não tem especificação dos cargos e de quem os ocupará", enfatizou Menon para justificar seu voto contrário. Hélio de Mello (PMDB) comentou que se fosse o ano passado a Câmara até poderia aprovar e ressaltou que os vereadores, através de requerimentos, levam os pedidos da comunidade à administração. Rafael Lucas (PSB) informou que a Lei Orçamentária já considerava o  Departamento de Ações Comunitárias, com verba destinada, antes do encaminhamento do Projeto de Lei 87/2015 para o Legislativo, o que, em sua avaliação "é um desrespeito total com a Câmara".

Pedidos de informações
Vários pedidos de esclarecimentos sobre contratos entre o município de Irati e empresas de diferentes segmentos foram feitos pelos vereadores durante a sessão desta segunda-feira,05.  Boa parte das solicitações foi apresentada pelo vereador Emiliano Rocha Gomes (PSD). Dentre os pedidos, informações sobre os contratos de locação de imóveis, de autopeças e de prestação de serviços.   

Redução de salários
Nesta segunda-feira (05), em segunda votação, a Câmara Municipal de São Mateus do Sul aprovou a redução de salários do prefeito, vice, secretários e vereadores para a nova gestão, que terá início em 2017. Inicialmente, os vereadores pretendiam aumentar os salários em 8,41%, mas após pressão popular optaram pela redução. O subsídio do prefeito passa de R$ 21,1 mil para R$ 10 mil, do vice-prefeito e secretários de R$ 6,7 mil para R$ 3 mil e o dos vereadores de R$ 6,2 mil para R$ 800,00. Para entrar em vigor, a lei terá que ser sancionada pelo prefeito Clovis Ledur.

Gabinete Móvel
O Gabinete Móvel do prefeito Odilon Burgath  esteve na Vila Raquel, escutando as reivindicações da comunidade, verificando as dificuldades e as solicitações, nesta segunda-feira, dia 06.  "Decidimos que iremos realizar a ampliação da rede elétrica, vamos também proporcionar o acesso ao atendimento médico em sala a ser adaptada para consultas na comunidade", afirmou o prefeito. A administração também buscará o apoio da Sanepar para ampliação da rede de esgoto da localidade e doará materiais de construção para que seja edificado um Centro Comunitário.