Ponte caída há mais de um ano traz problemas para moradores de Mallet - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Ponte caída há mais de um ano traz problemas para moradores de Mallet


Produtores se arriscam e atravessam o rio para ter acesso às plantações. Ponte caiu durante a enchente de 2014 e até o momento não foi reconstruída
Moradores da zona rural de Mallet estão tendo problemas por conta de uma ponte caída, que liga duas localidades do interior. A ponte cedeu em 2014, durante a enchente de junho, e até o momento não foi reconstruída. Além de terem que percorrer 10km a mais do que o habitual, moradores também reclamam da insegurança, pois não há sinalização no local.
A família de Ana Perepelícia e Vera Lúcia Perepelícia foi uma das afetadas pela ponte. Elas contam que, além da sua família, outros produtores também estão tendo dificuldade para acessar suas plantações, que ficam em lados opostos da ponte. “O pessoal planta fumo e já está quase na época de iniciar a plantação. Os produtores moram de um lado e a plantação fica do outro. Eles estão se arriscando, passam com o trator dentro do rio, mas, por enquanto, a água está baixa. Quando subir, eles vão ter que fazer o desvio. É 10km a mais pra chegar no mesmo lugar”, ressalta Vera.
Ana explica que sempre morou na mesma casa e já viu a ponte ceder em outras oportunidades, mas, segundo ela, a demora em reconstruir não é normal. “Me criei aqui e já vi a ponte cair outras vezes, mas nunca demorou tanto tempo assim para arrumarem. O pessoal do outro lado está sofrendo. Saiu comentários de que até o final do ano é para sair esse conserto, mas ninguém sabe ao certo”, diz.
Ela ainda destaca que outras pessoas estão se arriscando ao tentar cruzar o rio. “Esses dias, um tentou passar com a moto e ficou no meio do caminho. A prefeitura fez esse desvio e colocou algumas pedras para não ficar tão fundo e os produtores poderem passar, mas é perigoso”, completa.
Vera também questiona a diferença de distância entre usar a ponte e ter que fazer o desvio. “Eu fico pensando se um dia alguém ficar doente e precisar de atendimento rápido. Pela ponte, são só 5km até o centro, é muito rápido. Agora, tendo que fazer que o desvio, são 15km até lá. E se a pessoa não puder esperar todo esse trajeto?”, ressalta.


Explicações
O secretário de Administração de Mallet, Alcides Pappis, informou que a Prefeitura Municipal protocolou junto ao governo federal um projeto para a reconstrução da ponte, que possui 57 metros de extensão. “O processo já foi avaliado e tem uma sinalização positiva, mas precisamos aguardar o restante do trâmite para ter uma certeza. Não há previsão de quando isso irá ocorrer. Se a resposta for negativa, vamos precisar sentar e organizar as contas para reconstruir a ponte nós mesmos”, diz.
O secretário ainda destaca que outra ponte, no mesmo rio, também deve ser refeita. Ele também explica que a Prefeitura Municipal está buscando uma solução definitiva para o problema. “É uma ponte extensa e de madeira, então, não dura. O projeto tem o valor de R$2.600.000,00 para a construção das duas pontes. Queremos uma melhoria definitiva para os moradores que precisem utilizar as pontes”, finaliza.

Kyene Becker/Hoje Centro Sul