Deixa o vento nos levar... - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 21 de setembro de 2014

Deixa o vento nos levar...

Simplesmente se deixar levar pelo vento. Flutuar e ver a cidade lá embaixo, pequena e calma. Esta é a sensação de quem não tem medo do  inusitado e decide voar de balão. A partir de um cesto de vime, onde se concentram os passageiros, o piloto comanda a altitude e a hora de descer. A direção e a velocidade do voo ficam a cargo das forças da natureza.

Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul
Ao todo, de acordo com a Confederação Brasileira de Balonismo, existem 15 mil balões no mundo. Destes, 11 mil nos Estados Unidos, mil e quinhentos na Inglaterra,  mil e duzentos na França e o restante espalhado pelo mundo. No Brasil são apenas 200 balões e um deles coloriu o céu de Irati no último final de semana. 

Por onde passava, o balão atraia os olhares das pessoas nas ruas, nas casas. Muitos interagiam com o piloto e os cinco passageiros, com um aceno. Nos últimos tempos, é a segunda vez que um balão segue o vento em Irati por iniciativa da Tudo Casa. A rede de lojas decidiu presentear os clientes com voos sobre a cidade.

Nos finais de tarde de sexta, sábado e domingo, dias 12, 13 e 14, as pessoas que compraram na Tudo Casa, preencheram cupons e foram contempladas em um sorteio, puderam fazer passeios de balão em Irati. Receberam o prêmio, dez clientes das lojas de Irati e Prudentópolis. Eles sobrevoaram Irati tendo o piloto Leandro Chemin no controle do balão.

Chemin conta que voa acompanhado pelo pai desde os dez anos de idade. "Com dezoito anos eu tirei o meu brevê [documento de permissão  para comandar o balão] antes de tirar carteira de motorista", lembra, acrescentando que voar é uma paixão, que vem desde a infância.
No comando do balão, ele destaca que a segurança do voo é sua principal preocupação. A todo tempo, Chemin cuida para que o balão fique longe das redes de alta tensão. Quando elas aparecem, logo o comando é para que o balão suba.
Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

Em Irati, no voo do qual a equipe do Jornal Hoje Centro Sul participou, sábado, dia 13,  as altitudes variaram de quatro a trezentos metros, conforme a necessidade de desviar obstáculos ou encontrar os melhores pontos de observação da cidade. Foram cerca de 40 minutos de voo no trajeto que partiu das margens da BR 153, loteamento Village Solaris, e seguiu até uma propriedade rural situada alguns quilômetros do bairro Lagoa, nas proximidades da PR 364 - que liga Irati à Inácio Martins.   
Um dos diretores da Tudo Casa, Zeka Ivasko, comenta a reação das pessoas quanto aos passeios de balão. "Os clientes já ficam esperando, perguntam quando vai ter voo de novo... Realmente é uma brincadeira muito inusitada, uma coisa bem diferente. E a expectativa e a satisfação dos clientes são grandes", comenta.  Em Irati foram realizados voos no aniversário da Tudo Casa e no último final de semana. Em Prudentópolis o passeio foi na inauguração da loja, no final de 2013.

Tradição em voar

A família Chemin, além de comandar voos panorâmicos como os realizados em Irati, também fabrica balões convencionais e de forma -  em formato de bichos como abelhas, cangurus ou de produtos, como galões de água, celulares.

"Hoje estamos voando com dois balões de forma na Alemanha", comenta o piloto Leandro Chemin, que destaca que já é o terceiro mês que seu pai está naquele pais. Depois, irá para os Estados Unidos participar do maior festival de balões do mundo, em Albuquerque, Novo México, onde mais de mil balões voam ao mesmo tempo.

A sede da empresa fica em Campo Largo.  Ela atua desde 1993 no mercado e se chama Snap Balonismo.



Letícia Torres /Hoje Centro Sul

fotos: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul