População de São Mateus do Sul aprova atendimento de médicos cubanos - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 16 de agosto de 2014

População de São Mateus do Sul aprova atendimento de médicos cubanos

O município recebeu por meio do Programa Mais Médicos, 10 profissionais. Para a grande parte da população,  os médicos estão realizando um ótimo trabalho e conquistando a confiança e admiração dos pacientes


Dez médicos cubanos, do Programa Mais Médicos, atuam nas unidades básicas de saúde em São Mateus do Sul há quatro meses e têm sido muito elogiados pela população.

A paciente Eliane Aparecida Ribacz Ramos, 45 anos, afirma que o atendimento da médica estrangeira foi excelente. “Eu gostei muito dela. Ela é muito educada e atenciosa. A diferença do atendimento dela, comparado a um médico brasileiro, é a atenção. Ela fez bastantes perguntas, me examinou bem, e pediu vários exames. Meu filho estava junto comigo, e também se surpreendeu com a consulta”.

A enfermeira Michele Magnabosco, 28 anos, diz que a comunidade está contente com o trabalho dos médicos. “Nós escutamos muitos elogios referentes aos médicos. O programa “Mais Médicos” trouxe melhorias na saúde, como mais qualidade no atendimento”.

Segundo a médica cubana, Marianela Rojas Font, 39 anos, está sendo ótima a experiência de trabalhar junto com seu marido, Enrique Rodriguez Cruz, de 42 anos, aqui no Brasil. “É muito bom meu esposo ser médico, igual a mim, pois assim, trocamos ideias, dúvidas e ajudamos um ao outro. Somos muito companheiros para tudo”, diz.

Assim como Marianela e Enrique, os outros médicos também são casados e atuam com o cônjugue em São Mateus do Sul. A enfermeira Anaê Caroline Pires, 26 anos, comenta que a vinda de casais contribui tanto para adaptação dos médicos como para o atendimento. Pois, estando em família, eles sentem menos dificuldades para conviver na cidade e se sentem mais familiarizados e seguros.

Anaê foi uma das profissionais de saúde que  deu suporte aos médicos, nas primeiras semanas deles no município, apresentando-os nas estratégias de saúde da família  (ESFs), mostrando a eles os pontos de comércio, os restaurantes e panificadoras.  No momento em que os médicos chegaram, foi possível notar a vasta bagagem, a humanização e conhecimento, é o que diz Anaê. “Estamos aprendendo muito com eles. A população está adorando o trabalho de todos eles. Um receio que a gente tinha, é por conta da comunicação, mas a adaptação está sendo bem melhor do que a gente esperava”, diz.

A opinião dos médicos

De acordo com Marianela, ajudar as pessoas é o que a deixa feliz e completa. “Nosso principal objetivo aqui é ajudar as pessoas que mais necessitam, como aquelas que são de baixa renda familiar e não têm condições para pagar um serviço médico particular. O que mais me deixa feliz, é eu poder ajudar essas pessoas. Ser médica é como um sacerdócio e eu amo fazer o que faço. Estamos aqui trabalhando com muito amor e dedicação para os pacientes. Dedicamos o tempo para que eles possam nos falar todas as suas preocupações, para que saiam satisfeitos com nossa atenção”, explica.

O município de São Mateus do Sul é um lugar muito tranquilo e o povo é bastante acolhedor, define Marianela. “Tenho mais afinidade com o povo do interior, pois são mais simples, humildes, sinceros e afetivos. Eu estou adorando morar aqui, é um lugar calmo, sem violência e não há muitos problemas. A única coisa que me incomoda é o frio ser muito rigoroso, pois não estou acostumada, porque lá em Cuba é calor o ano inteiro”, expõe.

A médica conta que, inicialmente, ficou preocupada imaginando como seria morar em outro país, e como seriam os companheiros de trabalho. Agora, Marianela está tranquila. “Eu sentia medo no começo e ficava muito preocupada, pensando como seria estar aqui, mas agora posso dizer que está muito bom e não tenho nada para reclamar, pois as coisas estão fluindo bem”, explica. Para o marido de Marianela, Enrique Rodriguez Cruz, residir em São Mateus do Sul está sendo uma oportunidade excelente, pois está conhecendo novas culturas, novas pessoas e lugares novos. “Morar aqui está sendo muito agradável e as pessoas tem nos tratado com muito carinho”, expõe.

Enrique confessa ter amor pela profissão desde criança. “Eu gosto muito da minha profissão, e desde criança, eu já sabia que queria ser médico. Além de trabalhar em Cuba, sempre tive vontade de ajudar as pessoas de outros países. E hoje, estou realizando esse sonho”, comenta.

Marcos Raul Lopez, 29 anos, que trabalha como médico há cinco anos, sente-se lisonjeado por estar no Brasil, fazendo o que gosta. “Eu considero a minha profissão, a melhor do mundo e eu quero poder ajudar muitas pessoas e fazê-las mais contentes após o meu atendimento. Eu estou muito feliz em estar aqui no Brasil, e não tenho palavras para demonstrar o carinho que tenho por esse país”.

Marcos relembra um momento marcante, com uma de suas pacientes.“Um dia, uma senhora, saiu chorando da minha consulta. Segundo ela, porque ficou emocionada com o jeito que eu a tratei, diferente dos médicos brasileiros. Mas, eu não fiz nada de mais, apenas sentei ao lado dela, que é uma coisa normal no atendimento dos cubanos, e escutei tudo o que ela tinha pra falar, dando muita atenção. O povo está acostumado a outro tipo de atendimento, então esse é um diferencial nosso. É muito simples, o paciente chegar e dizer que está com dor de cabeça, e passar um remédio e mandar embora. Nós não fazemos assim. Examinamos bem, damos muita atenção e conversamos bastante, olho a olho, e próximos à pessoa”. Para Marcos, o Programa Mais Médicos é muito importante para a população. “Principalmente porque o programa está dando a oportunidade de levar atendimento de qualidade às áreas mais distantes do município”, finaliza.

Avaliação positiva

Em São Mateus do Sul, o Programa Mais Médicos tem agradado tanto a população, como os membros da administração municipal.

O prefeito Clovis Ledur (PT), que também é médico, conta que tem acompanhado o trabalho dos médicos cubanos e quando tem tempo livre, sempre conversa com eles, sobre assuntos da área. “Tecnicamente considero eles preparados para a função que exercem e eles estão se destacando pelo atendimento diferenciado, atenção e carinho dado a cada paciente”, diz.

Ledur ainda comenta: “tenho me surpreendido positivamente com todos eles, principalmente pelo conhecimento em relação aos remédios e exames complementares para diagnósticos. A medicina cubana está avançada e atualizada”.

A enfermeira Anaê Caroline Pires acredita que o Programa Mais Médicos está tendo uma repercussão nota dez  na saúde pública do município.  “O trabalho que está sendo desenvolvido evoluiu mais do que a gente esperava, e o melhor de tudo é que os médicos são bastante participativos, estão em todas as reuniões e outras atividades”, diz a enfermeira.

Programa Mais Médicos

O Programa Mais Médicos foi lançado em julho de 2013 pela presidenta Dilma Rousseff (PT), e faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com o objetivo de aperfeiçoar a formação de médicos na Atenção Básica, ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país e acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde. O município de São Mateus do Sul recebeu dez médicos do programa em 14 de abril de 2014. 

Outras conquistas na saúde

O prefeito Clovis Ledur destaca que a saúde pública do município avançou muito e continua avançando. “Ampliamos os atendimentos médicos com o aumento das equipes de Estratégia Saúde da Família de quatro para 14 equipes, ampliamos os plantonistas nos finais de semana para dois médicos e continuamos com todos os sobreavisos (pediatria, ortopedia, cirurgia geral, clínica médica e anestesia), plantão presencial de obstetrícia, no ambulatório ampliamos as especialidades incluindo otorrino, dermatologia e urologia. Realizamos um convênio com hospital de grande porte que irá atender todas as emergências de média e alta complexidade 24 horas por dia e assim se encerra um ciclo onde os cidadãos do nosso município morriam ou famílias viviam a angústia de aguardar leitos em outros centros. O mesmo hospital vai atender todo serviço de tomografia, ressonância magnética e litotripsia dentre outros serviços que exigem mais tecnologia e complexidade. Melhoramos e ampliamos o atendimento de odontologia e inauguramos um serviço de fisioterapia municipal dentre várias outras ações sempre visando humanizar os atendimentos”, conta Ledur.

Por Thaís Siqueira