Jovens vivem a expectativa da primeira eleição presidencial - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 3 de agosto de 2014

Jovens vivem a expectativa da primeira eleição presidencial

Número de eleitores entre 16 e 17 anos diminui no Brasil, mas jovens acham importante a participação nas eleições

No ano de 2014, o Brasil passa pelas eleições que definirão o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais. A data do 1º turno acontece no dia 05 de outubro e, caso ocorra 2º turno, a data marcada é  26 de outubro.


@Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul
No Brasil, o voto é obrigatório a partir dos 18 anos. Jovens com idade entre 16 e 17 anos podem participar das eleições, porém, o voto nesse caso é optativo.
Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, 32% dos adolescentes entre 16 e 17 anos participaram das eleições. Neste ano, segundo dados dos mesmos órgãos, apenas 25% dos jovens dessa faixa etária solicitaram o título de eleitor.

Em Irati, cerca de 500 novos títulos foram emitidos pelo Fórum Eleitoral da Comarca. Kamilla Machado, 18 anos, vai votar pela primeira vez em uma eleição presidencial e diz que acha importante a participação dos jovens na política. “Eu acho importante começar desde cedo, porque isso ajuda a se envolver com os assuntos da cidade e do país também. Por exemplo, se eu voto, posso falar: escolhi a pessoa certa ou escolhi a pessoa errada”, completa.

Kamilla explica que sabe como funcionam os métodos do voto em branco e a anulação do voto, e se sente preparada para votar. Ela opina que o voto deve continuar sendo obrigatório. “Já é obrigatório e muitas pessoas não votam. Tem que continuar assim, senão ninguém vota. Muitas pessoas estão desiludidas com a política”, afirma.

João Lucas de Oliveira, 16 anos, já tem idade para solicitar o título de eleitor, porém, optou por não fazê-lo nessa eleição. Segundo ele, o voto deve continuar obrigatório para os maiores de 18 anos. “Eu acho muito importante ter as eleições, pois só assim podemos renovar as pessoas que estão nos representando no poder. O voto deve ser obrigatório para os maiores de 18 anos, porque eu não acho que as pessoas da minha idade estejam tão preparadas e seguras para votar”, diz.

João explica o motivo de não ter solicitado seu título neste ano e afirma que a cada eleição está mais difícil escolher um representante. “O Brasil está passando por um momento muito agitado e enquanto eu puder não votar, eu não votarei. Eu não acredito nas promessas e nos políticos. A maioria das pessoas também não. É difícil escolher um bom representante com tantos políticos fazendo coisas erradas e não cumprindo suas palavras”, lamenta.

A juíza eleitoral da comarca de Irati, Mitzy de Lima Santos, diz que muitos jovens ainda não possuem maturidade para votar e, por isso, acabam adiando o pedido de emissão do título de eleitor. “Acredito que a maturidade de cada adolescente depende muito do ambiente social e familiar de onde ele vive. Acredito que muitos ainda não tenham consciência política formada para entender o que é o voto e ter opinião a respeito e a maioria ainda é orientada pela opinião dos pais”, afirma.

Apesar disso, segundo ela, a participação do jovem é muito importante. “Entendo que a participação do jovem com o voto consciente deve começar com a ajuda da escola e da família, para assim termos cidadãos que possam monitorar as políticas públicas ou sugerir formas para melhorá-las”, completa.
O Paraná tem oito candidatos concorrendo ao governo do Estado, oito candidatos ao Senado, 323 candidatos a deputado federal e 828 candidatos a deputado estadual. Nas eleições de 2014, o Paraná elegerá seu governador e um senador, 30 deputados federais e 54 deputados estaduais.

Por Kyene Becker/Hoje Centro Sul