Jornada Acadêmica de Turismo é realizada na Unicentro, em Irati - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 23 de agosto de 2014

Jornada Acadêmica de Turismo é realizada na Unicentro, em Irati

Entre os dias 13 e 15 de agosto, o campus de Irati da Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro) sediou a 11ª Jornada Acadêmica de Turismo (Fitur). O evento reuniu pesquisadores, docentes e acadêmicos em importantes discussões com a finalidade de formar profissionais atualizados e competentes.


@Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul
Nesta edição, a organização do evento inovou com a realização da I Gincana Acadêmica-Cultural de Cursos de Turismo, com desafios temáticos a serem cumpridos por equipes de acadêmicos de Turismo de diferentes universidades e a oficina sobre fabricação de cervejas artesanais.

A abertura da Fitur aconteceu na quarta-feira (13), às 19h30, com uma palestra com tema: “Qualificação Internacional e Capacitação do Profissional em Turismo”, ministrada pelo assessor especial de Relações Internacionais do Ministério do Turismo, Acir Pimenta Madeira Filho, no Auditório Denise Stoklos. De acordo com a professora e coordenadora da Fitur, Paula Grechinski Demczuk, com esta palestra, os acadêmicos puderam conhecer as oportunidades de bolsas de estudo e se interarem em assuntos relacionados ao curso de Turismo.

Paula destacou a importância do curso. "Formamos profissionais aptos para planejar, organizar e realizar atividades turísticas, que é uma grande forma de lazer, geração de renda e movimentação da economia”, diz.

A estudante Samanta Cristina Krynski, 21 anos, cursa o segundo ano de Turismo, é de São Mateus do Sul e viaja todos os dias de ônibus para estudar em Irati. De acordo com ela, Turismo sempre foi sua primeira opção. “Sempre me identifiquei com a atividade turística sem falar que abrange varias áreas distintas, desde a culinária, organização de um evento, planejamento de uma área para o turista. É um curso que depois de formada terei um leque de opções que poderei atuar”, comenta.

Samanta comenta que a 11ª edição do Fitur foi especial, principalmente porque neste ano a organização do evento ficou sobre a responsabilidade dos alunos do 2º ano, juntamente com a professora Paula. “Trabalhando no evento colocamos em prática o conhecimento adquirido em sala de aula e nos vimos de frente com a responsabilidade de fazer com que o evento acontecesse da melhor maneira possível. A gincana Cultural foi uma das atividades que fez com que os alunos se unissem e trabalhassem como equipe para cumprir as atividades propostas. Trabalhar com espírito de equipe foi a nossa meta e a experiência foi muito boa. Lembrando também que houve a participação dos alunos da Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG fazendo com que a disputa se tornasse ainda mais interessante”, argumenta Samanta.

Para Samanta, a palestra do Acir foi algo essencial e sem dúvidas um dos melhores momentos. “Foi na palestra dele que conseguimos ter informações exatas sobre os projetos que o Ministério do Turismo tem para os acadêmicos, e percebemos que o governo está se dedicando para tornar profissionais qualificados através das oportunidades que estão nos oferecendo”, diz.
Mirian Inocencio, 36 anos, também estudante do 2º ano do curso, enfatizou que eventos deste tipo são importantes para a formação acadêmica. Segundo ela, estudar Turismo foi uma escolha que teve há muitos anos e está adorando o curso. “O curso de turismo está crescendo e o profissional dessa área está sendo valorizado cada dia mais. Porém, quando eu me formar, terei que ir embora, pois a cidade de Irati ainda não tem campo para atuar”, conta.

Segundo a professora Elieti Fátima de Goveia, do Departamento de Turismo da Unicentro, assim como em outras áreas de atuação, é normal o profissional de Turismo também não encontrar oportunidade de emprego, em Irati. “Aqui na nossa região há muitos pontos turísticos, mas há muitos lugares que ainda podem ser explorados. Porém, apenas com a ajuda da prefeitura, juntamente com instituições públicas, seria possível realizar grandes projetos com profissionais da área de turismo, para melhorar essa questão, consequentemente gerando mais empregos e aumentando e melhorando os pontos turísticos. Nós formamos o profissional para trabalhar em qualquer lugar", comenta.

Elieti acredita que o evento foi um sucesso. “O principal objetivo desse evento foi qualificar os alunos do curso. Além de resgatar o curso de Turismo, o Fitur é uma oportunidade que os acadêmicos tem para discutir, debater e expor ideias sobre o curso. O evento ajudou a dar uma visibilidade maior ao curso”, expõe.


Thaís Siqueira/Hoje Centro Sul