Tecnologia e novos métodos de produção auxiliam no desenvolvimento agrícola - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 27 de julho de 2014

Tecnologia e novos métodos de produção auxiliam no desenvolvimento agrícola

Tecnologia e novos métodos de produção auxiliam no desenvolvimento agrícola
Busca por economia de gastos e sustentabilidade motiva agricultores a investir em novos métodos de produção e especialização de maquinário
As mudanças ocorridas na agricultura nos últimos anos tornaram o mercado mais competitivo e obrigaram muitos agricultores a investirem em novas técnicas e novos equipamentos. Desde a preparação do solo até o momento da colheita, as mudanças exigiram profissionalização e a tecnologia invadiu o mercado. Hoje, ela é a grande responsável pelo aumento da eficiência na produção rural.
O agrônomo Ricardo Bueno Cadamuro explica que uma boa preparação do solo, além de gerar maior produtividade, pode auxiliar na preservação do ambiente. “Devemos pensar na agricultura como uma indústria a céu aberto onde as plantas fazem o papel de máquinas capazes de, com a energia emitida pelo sol e água, transformar matérias prima (nutrientes) em produtos como soja, milho, etc. O preparo do solo é de fundamental importância nesse processo por se tratar da etapa onde o agricultor, através de técnicas de manejo adequadas, poderá fornecer à planta um ambiente propício para o seu pleno desenvolvimento. Um solo bem manejado e equilibrado aumenta a produtividade, além de servir às gerações futuras”, diz.
Segundo o agrônomo, o solo em Irati tem características diversas e o agricultor deve se atentar para as particularidades. “Na região de Irati temos tipos diferentes de solo, e com isso o manejo deve ser direcionado para cada situação específica. Não adianta mais o produtor copiar o vizinho ou o parente, pois cada solo tem sua particularidade”, completa. A especificidade do solo, plantação e do próprio produtor demonstrava que a agricultura precisava de um sistema mais objetivo para cada situação, aumentando e melhorando assim a produção agrícola.
A agricultura de precisão surgiu, então, com a proposta de possibilitar o grande agricultor a gerenciar de forma mais completa de sua produção, isto é, atender de forma detalhada cada parte de sua terra e plantação. Através do uso da tecnologia, a agricultura de precisão permite um gerenciamento da área produtiva, demonstrando, por exemplo, a quantidade de defensivo necessário a ser aplicado em determinada área da plantação. Dessa forma, o produtor utilizará seus recursos com mais eficiência, podendo economizar, o que colabora, inclusive, para um manejo sustentável.
O engenheiro agrônomo e produtor, Marcos Antonio Pauluk, conta que a proposta da agricultura de precisão é reduzir excessos e gastos desnecessários. “Hoje produz-se mais, houve evolução da tecnologia, sementes mais produtivas e mais exigentes, adubação mais balanceada. Com a expansão de área de plantio da mesma cultura, surgiram mais pragas e mais doenças. Por outro lado, novos fungicidas e inseticidas, também mais eficientes, foram lançados. Eles requerem mudanças também na tecnologia empregada pelo agricultor, com respeito às máquinas e implementos e na forma como estes insumos serão distribuídos”, explica.
Marcos conta que iniciou no ramo da produção há 25 anos com um maquinário bem simples. “Comecei a produzir com as seguintes máquinas: trator, grade, arado, plantadeira e pulverizador. Basicamente os mesmos que utilizo hoje, porém maiores, com mais tecnologia e,  portanto, com mais rendimento”, completa. Segundo ele, a mão-de-obra está reduzia, porém, as pessoas que ainda estão trabalhando no campo precisam de maior qualificação. “Ultimamente com menos mão-de-obra disponível na agricultura, (utilizo somente mão-de-obra contratada), as máquinas e implementos tem que ser ainda  maiores e com menos pessoas envolvidas, porém mais qualificadas”.
Joathan César de Souza, gerente de uma loja de maquinário agrícola em Irati, explica que a tecnologia das máquinas atuais melhorou significativamente a produção de muitos agricultores. “Os produtores estão muito satisfeitos, pois a melhora na produção foi de grande porcentagem. A maioria dos produtores estava com seus equipamentos como plantadeiras, tratores, pulverizadores, colheitadeiras e outros já ultrapassados. Com a renovação dos mesmos, eles estão fazendo um plantio de precisão, o qual significa que 50% da sua colheita está garantida e o resto e está nas mãos de Deus”, afirma.
Ele explica que é de extrema importância que a agricultura busque apoio na tecnologia, pois ela pode trazer muitos benefícios aos agricultores. “Investindo em máquinas e equipamentos mais modernos, os produtores ganham tempo, o custo de manutenção é menor, a precisão no plantio, na colheita, na economia que alguns equipamentos trazem e na mão-de-obra facilitada, faz com que a tecnologia traga muitos benefícios”, diz. Joathan conta que sua loja possui muitos equipamentos de última geração e cita alguns exemplos. “Temos tratores que trazem motores menores, mas com a mesma potência, o que representa economia de combustível, eles possuem cabines com ar condicionado para trazer melhor conforto ao operador e são totalmente informatizados, equipados com GPS, Piloto Automático, fornecendo dados ao operador e ao proprietário; colheitadeiras com alta precisão na colheita, evitando perdas na lavoura; pulverizadores autopropelidos, totalmente informatizados e motorizados; e plantadeiras com sistema de auto precisão. Esses são alguns equipamentos que temos disponíveis”, completa.
Joathan ressalta que o investimento em maquinário com maior tecnologia só foi possível ao bom preço de mercado e pelas linhas de financiamento de crédito. “Este poder de aquisição se deu graças às linhas de financiamentos fornecidas pelas instituições financeiras, com juros acessíveis e prazos para pagamento estendidos. Também é importante destacar que nos últimos anos, os preços dos produtos foram bons também”, explica.
Marcos lembra que os produtores que pretendem seguir no ramo devem seguir a evolução da agricultura. “Máquinas e implementos maiores e mais eficientes, agricultura de precisão, fazem parte da evolução agrícola e é uma forma de sobrevivência e necessidade para aquele que quer se manter nesta atividade”, finaliza.


Texto: Kyene Becker/Hoje Centro Sul
Fotos: Vagner dos Passos /Hoje Centro Sul