Política em questão - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 31 de maio de 2014

Política em questão

Encontro Regional do PT


Em São Mateus do Sul, no  último dia 23, ocorreu  o Encontro Regional do Partido dos Trabalhadores, que reuniu  lideranças petistas e a senadora e pré-candidata da sigla ao Governo do Estado, Gleisi Hoffmann. Estivaram presentes, os prefeitos de Irati, Odilon Burgath;  de São Mateus do Sul Clóvis Ledur; e de Cruz Machado Antonio Luis Szaykowski.Na oportunidade Gleisi fez uma análise da conjuntura política do estado e do pais, citando avanços sociais e econômicos conquistados nos últimos 12 anos. Já os prefeitos, citaram e agradeceram investimentos relevantes que vem sendo feitos pelo Governo Federal em seus municípios.

Intenção x ação

As normas que regem a atuação do Legislativo Municipal são especificadas no Regimento Interno e têm de ser cumpridas por todos os vereadores, incluindo o 1o secretário da Câmara Municipal Emiliano Gomes (PSD) . Comparativamente, não levantar para formalizar um voto contrário a um projeto  ou digitar apenas um número errado ao tentar escolher um candidato na urna eletrônica têm o mesmo peso. Em ambos os casos, o voto imaginado (ou comentado) não ocorreu. Intenção e ação ocuparam esferas diferentes. Ter a intenção de fazer algo  e fazer algo são coisas completamente distintas.   E, como dizem  por aí, de boas intenções o inferno está cheio.

Lei da mordaça

Durante o evento de prestação de contas da ações do Observatório Social de Irati, chamou a atenção o fato de um dos presentes, que representava uma entidade de classe*, ter criticado duramente a atuação dos vereadores. O mesmo também afirmou que o que ele disse deveria ser divulgado pela imprensa. Entretanto, ao ser procurado para gravar entrevista, ele não quis se expor, nem se indispor com os edis.  Segundo o mesmo existiria a "lei da mordaça"!? Cada povo tem mesmo os representantes que merece. *Vale ressaltar que o cidadão não é parte da diretoria do Observatório, nem das entidades fundadoras, nem das mantenedoras.

Por Letícia Torres