Morte de morador de Irati está sendo investigada pelo Conselho Regional de Medicina - Jornal Iratiin

Recente

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Morte de morador de Irati está sendo investigada pelo Conselho Regional de Medicina

Familiares da vítima que morreu em função de complicações após um acidente reclamam do atendimento prestado pela Santa Casa de Irati
Sassá Oliveira, rádio Najuá


Foi publicada na edição do dia 14 de junho do Diário Oficial do Estado a abertura de processo administrativo para apurar a responsabilidade da Santa Casa de Irati em denúncia feita à 4ª Regional de Saúde.

606e6e3630221a2696f7cb8552514a37_XL[1]A denúncia teve origem depois do atendimento prestado pela instituição hospitalar a uma vítima de acidente tipo colisão moto/bicicleta que resultou na morte de um ciclista por complicações cerebrais.

No ano passado a família da vítima procurou a 4ª Regional para formalizar denúncia contra o hospital, alegando que a instituição descumpriu normas que regem a prestação de serviços. O setor de auditoria analisou a documentação e sugeriu encaminhamento ao Conselho Regional de Medicina (CRM).

De acordo com informações do chefe da Regional, João Almeida Junior, no dia 4 de abril de 2012, depois de sofrer o acidente, o homem foi conduzido à Santa Casa onde permaneceu internado por dois dias. No dia 13, ele retornou ao hospital para ser avaliado queixando-se que há três dias sentia fraqueza nos braços, muita dor de cabeça e lapsos de memória.

Nada de anormal foi constatado clinicamente, mas, atento às queixas, o médico que o atendeu solicitou raios x de crânio e peito, relata Almeida. Os procedimentos deveriam ser pagos porque a procura pelo atendimento foi particular. Não podendo pagar, o homem retornou para a casa sem realizar os exames.

Na noite do dia 13 de junho houve piora do estado de saúde. Ele foi levado ao Pronto Atendimento Municipal e de lá encaminhado à Santa Casa com um quadro de suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

No hospital ele foi internado na UTI. O exame de tomografia que deveria ser realizado de imediato não foi feito porque o aparelho estava em manutenção. Então, o exame seria agendado na cidade de Ponta Grossa, que oferece este serviço pelo SUS, mas o paciente teria que aguardar três dias pela disponibilidade de vaga.

Porém, com o agravamento das condições clínicas o deslocamento ficou impossibilitado e o homem morreu na UTI no dia 18 de junho.

Santa Casa vai realizar nova investigação

Uma sindicância para apurar a responsabilidade foi aberta pela Santa Casa na época. Em defesa, o hospital informou que o paciente deixou de comparecer a uma consulta que tinha sido agendada para dez dias após o primeiro internamento.

Procurado pela reportagem da Najuá, o diretor administrativo da instituição, Sidnei Barankevicz, informou que a Santa Casa prestou todos os esclarecimentos e enviou a documentação apurada pela comissão de sindicância. A direção do hospital também se comprometeu a investigar o caso novamente.